Xantelasma Corrente PI

Informações sobre Xantelasma em Corrente. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Xantelasma e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Corrente.

Centro Médico Correntino
(89) 3573-1483
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Climecor
(89) 3573-1123
Rua Antônio Nogueira Carvalho 1147
Corrente, Piauí
 
Clínica Santa Clara
(86) 3223-0090
Rua Olavo Bilac 1610
Teresina, Piauí
 
Clínica Santa Luzia
(86) 3223-0549
Rua Rui Barbosa 840
Teresina, Piauí
 
Clínica Ciep
(89) 3422-6055
Rua Monsenhor Hipólito 590
Picos, Piauí
 
Policlínica de Corrente
(89) 3573-1851
Avenida Desembargador Amaral 1675
Corrente, Piauí
 
Hospital Estadual e Regional D
(89) 3573-1465
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Bem Cuidar
(86) 3221-1285
Rua Álvaro Mendes 2003
Teresina, Piauí
 
Clínica São Sebastião
(89) 3544-1471
Rua Erotildes Lima 340
Uruçuí, Piauí
 
Dermamed Clínica de Dermatologia de Cirurgia Plástica
(86) 3226-4122
Rua Governador Raimundo Artur de Vasconcelos 670 s 207
Teresina, Piauí
 

Xantelasma

O xantelasma, também denominado xanteloma, é uma afecção que acomete a pele, caracterizada como um conjunto de pequenas bolsas amareladas levemente salientes, localizadas na pálpebra e formadas por depósitos de lipídeos.Pode estar ligada a alterações dos lipídeos sanguíneos, ou então, podem ser resultantes de alterações locais do metabolismo de gorduras. Surgem em qualquer área do corpo, mas são mais frequentes nos cotovelos, articulações, tendões, joelhos, mãos, pés, nádegas e pálpebras.As lesões são planas e amareladas, atingindo até 7,5 cm de diâmetro, de consistência mais firme do que a pele encontrada em sua periferia. Não levam a sintomas locais, sendo o incômodo apenas estético.O diagnóstico é clínico, baseando-se no aspecto das lesões, especialmente quando há o histórico de algum distúrbio subjacente. Pode ser realizada uma biópsia para confirmação, que irá revelar a presença de depósito de gordura.O tratamento tem por objetivo destruir ou fazer a ressecção das lesões. Pode ser por meio da aplicação de substâncias cáusticas para a cauterização química, eletrocoagulação, laser ou remoção cirúrgica com fechamento por meio de suturas, sendo que a escolha do tratamento cabe ao médico dermatologista.O controle de lipídeos do sangue (como o colesterol e triglicérides) pode auxiliar na redução do surgimento de xantelasmas; o controle de distúrbios subjacentes também pode auxiliar na diminuição desse desenvolvimento.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Xantelasmahttp://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/xantelasma.shtmlhttp://www.grupoescolar.com/materia/xantelasma_e_xantoma.htmlhttp://adam.sertaoggi.com.br/encyclopedia/ency/article/001447.htm