Urticária Linhares, Espírito Santo

Informações sobre Urticária em Linhares. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Urticária e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Linhares.

Carlos Jaques Mazzei Ferreira
(27) 3264-1908
Av Joao Felipe Calmon 1121 - S/05
Linhares, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Elisabeth Lima Marques de Aguiar
(27) 3371-0858
Av: Governador Carlos Lindemberg 1066 - Cj. 07
Linhares, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Elisabeth Lima Marques de Aguiar
(27) 3371-0858
Av: Governador Carlos Lindemberg 1066 - Cj. 07
Linhares, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Denis Epaminondas Pinheiro Ottoni
(27) 227-1215
Avenida Nossa Senhora da Penha 206
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Laci Casotti Fregonassi Ribeiro
(28) 3522-8087
Av Francisco Lacerda de Aguiarr. 10 - /103
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Giordana Giuriato
Av.Icola Biancardi 1093 - Clínica Medcenter
Linhares, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Valeria Augusta de A V Fonseca
Av Beira Mar 2562 - Sala 404Ed Espaco Um
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Yara Maria Garcia Moulin
Praça Jeronimo Monteiro 57 - Ed. San Pablo Sl. 108
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Rodrigo Braganca Fonseca
(28) 3518-5788
Av Francisco Lacerda de Aguiar 10 - Sala 603 Ed Pasteur
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Leila Mara Chamoun
Av. Americo Buaiz 501 - Ed. Victória Office Towertorre Leste Sala 207
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Urticária

Urticária é o nome dado a um tipo de erupção cutânea, pruriginosa, caracterizada por placas elevadas, semelhantes às produzidas pela urtiga.Seu aparecimento geralmente se dá por contato direto com uma substância alérgica, ou pela resposta imunológica a um alimento ou outro alérgeno, como fármacos, inalantes, verminoses, entre outros. Esses fatores desencadeantes ativam os mastócitos, células especiais presentes em nossa pele, que liberam substâncias químicas responsáveis pelos sintomas, sendo que a principal dessas substâncias é a histamina.Existem dois tipos distintos de urticária:Urticária aguda: menos de 30 dias de evolução das lesões, surgindo, normalmente, minutos após o contato com o alérgeno. Reações alérgicas a algum alimento se encaixam nessa categoria. Alimentos que comumente causam esse tipo de reação são nozes, mariscos, ovos e peixes.Urticária crônica: a evolução dessa leva mais de 4 a 6 semanas. Visualmente não existe diferença entre a urticária aguda e a crônica. Alguns dos casos crônicos mais severos persistem por mais de 20 anos.O quadro clínico geralmente é mais intenso na urticária aguda. As lesões vão desde pequenos pontos avermelhados a placas maiores, avermelhadas e inchadas (edemaciadas), que podem se juntar comprometendo áreas enormes. A duração tende a ser curta, sumindo e surgindo em outros locais. Apresentam forte prurido (coceira).Há um tipo de urticária, o edema de Quincke, que se manifesta sob uma forma mais intensa e tem como principal característica o inchaço. Este, freqüentemente, acomete a face, tornando essa forma muito perigosa, pois esse edema pode atingir a laringe, obstruindo-a.Na urticária crônica, o quadro é menos intenso e as lesões tendem a ser menores, podendo estar presente continuamente ou somem por um período reaparecendo posteriormente.O diagnóstico é feito pelo histórico e quadro clínico apresentados pelo paciente. Algumas vezes são necessários exames de sangue e urina para auxiliar na detecção de alguma doença associada ou desencadeante.O tratamento dessa doença visa combater os sintomas provocados pela ação da histamina, sendo, portanto, os anti-histamínicos os medicamentos recomendados. Podem ser usados produtos administrados localmente, como loções calmantes com mentol e cânfora, que ajudam a aliviar o prurido. No caso do edema de Quincke, deve ser iniciado um tratamento de urgência, podendo ser feito o uso de corticosteróides de ação rápida, além de anti-histamínicos para amenizar o edema de laringe. Na urticária crônica, além da medicação sintomática, necessita-se desvendar a causa da urticária.Fontes:http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?443http://www.copacabanarunners.net/urticaria.htmlhttp://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/urticaria.shtmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Urtic%C3%A1riahttp://www.pulsetoday.co.uk/story.asp?storycode=4116369