Síndrome de hiper IgE Araranguá SC

Informações sobre Síndrome de hiper IgE em Araranguá. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Síndrome de hiper IgE e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Araranguá.

Stefanio Nápoli Oliveira
(48) 3524-4770
Rua Caetano Lummertz 456 s 109
Araranguá, Santa Catarina
 
Cimel Saúde
(48) 3537-1717
Rua Alberto Burigo 120
Meleiro, Santa Catarina
 
Centro Clínico Sombrio
(48) 3533-0144
Rua Padre João Reitz 462
Sombrio, Santa Catarina
 
Anelise M Amboni
(48) 3433-7675
Rua Coronel Pedro Benedet 505 s 809
Criciúma, Santa Catarina
 
Luiz Fernando Vaz
(48) 3432-4292
Rua Vitória 1176
Içara, Santa Catarina
 
Clínica Ceretta
(48) 3524-0042
Praça Hercilio Luz 678 s 1
Araranguá, Santa Catarina
 
Gilson C N Silva
(48) 3533-3657
Rua Santo Antônio 153
Sombrio, Santa Catarina
 
Fisiolis
(48) 3533-1822
Avenida Nereu Ramos 1263
Sombrio, Santa Catarina
 
Clínica Parapsicologia Professor Antônio Uliano
(48) 3433-4835
Rua Celestina Zilli Rovaris 70
Criciúma, Santa Catarina
 
Clínica Psiquiátrica Garcia
(48) 3433-4353
Rua Antônio de Lucca 165 s 203
Criciúma, Santa Catarina
 

Síndrome de hiper IgE

A síndrome de hiper IgE, também conhecida como síndrome de Jó, trata-se de uma rara imunodeficiência primária, que se caracteriza pela tríade clássica de furúnculos cutâneos recorrentes, cistos causados por pneumonia e taxas extremamente altas da imunoglobulina E (IgE).Foi descrita primeiramente no ano de 1966, por Davis e colaboradores, em duas meninas que apresentavam dermatite crônica, recorrentes abscesso estafilocócicos e pneumonia. Estes pesquisadores nomearam a doença com o nome de Jó, personagem bíblico conhecido por apresentar o corpo coberto se chagas. Em 1972, Buckley e colaboradores descrevem o caso de dois garotos que apresentavam quadro semelhante, além de face grosseira, eosinofilia e altos níveis séricos de IgE.Esta condição caracteriza-se pelos elevados níveis de IgE, que possui um importante papel no combate a infecções parasitárias e reações alérgicas.As manifestações clínicas envolvem copiosas infecções bacterianas cutâneas (eczemas cutâneos) e pulmonares, sendo que esta última pode levar à pneumatocele (parênquima pulmonar repleto de ar, que pode causar um trauma pulmonar durante o processo de ventilação mecânica).Os pacientes com a síndrome de hiper IgE apresentam características faciais peculiares, como:Assimetria ou irregularidade facial;Testa proeminente;Olhos fundos;Larga ponte nasal;Nariz arredondado;Leve prognatismoPele facial áspera com poros dilatados.Além disso, pode haver atraso na descida dos dentes decíduos, bem como escoliose.Pesquisas laboratoriais evidenciam elevados níveis séricos de IgE e eosinofilia. Para confirmação do diagnóstico, deve-se realizar um teste genético que evidencia a mutação no gene afetado nesta síndrome.O tratamento habitualmente é feito com o uso de antibióticos, visando prevenir o surgimento de infecções estafilocócicas. Além disso, também é importante que os pacientes tenham cuidados especiais com a pele. Terapia com altas doses de gamaglobulina intravenosa tem sido sugerida para o tratamento de eczema e dermatite.Fontes:http://en.wikipedia.org/wiki/Hyperimmunoglobulin_E_syndromehttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK25507/http://pediatrics.about.com/od/primaryimmunodeficiency/a/hie.htmhttp://www.socialstyrelsen.se/rarediseases/hyperigesyndrome