Síndrome de Tolosa-Hunt Redenção PA

Informações sobre Síndrome de Tolosa-Hunt em Redenção. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Síndrome de Tolosa-Hunt e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Redenção.

Clínica de Diagnósticos
(94) 3424-1160
Avenida Santa Tereza 601
Redenção, Pará
 
Hospital São Lucas
(94) 3424-1280
Avenida Gomes do Val 2753
Redenção, Pará
 
Hospital Santa Mônica
(94) 3424-1229
Rua São Felix do Xingu 744
Redenção, Pará
 
Centro Médico Integrado
(94) 3346-6833
Rua G 341
Parauapebas, Pará
 
Núcleo de Medicina Popular
(91) 3235-5243
Rua Osvaldo Cruz 388
Ananindeua, Pará
 
Hospital São Vicente
(94) 3424-0947
Avenida Santa Tereza 601
Redenção, Pará
 
Hospital Doutora Iraci Araújo
(94) 3424-1537
Avenida Carlos Ribeiro
Redenção, Pará
 
Clínica Santa Rosa
(93) 3526-1162
Tv Lauro Sodré 453
Alenquer, Pará
 
Hospital São Sebastião
(93) 3533-1120
Rua Rui Barbosa
Monte Alegre, Pará
 
Dra Maria do Socorro Protazio
(94) 3346-1138
Rua A 442
Parauapebas, Pará
 

Síndrome de Tolosa-Hunt

A síndrome de Tolosa-Hunt, também conhecida como oftalmoplegia dolorosa, consiste em um raro distúrbio caracterizado pela presença de dor orbitária unilateral severa associada à paralisia de um ou mais nervos oculomotores (geralmente acomete o terceiro, quarto, quinto e sexto nervos cranianos).A causa desta síndrome não foi elucidada até o momento. Todavia, acredita-se que, em muitos casos, ela está relacionada à inflamação dos seios cavernosos e fissura orbital superior.Esta desordem afeta ambos os sexos igualmente e é mais rara nas primeiras duas décadas de vida, sendo observada em indivíduos a partir dos 20 anos de idade. Todavia, pode acometer crianças, sendo que as mesmas apresentam um quadro evolutivo semelhante ao do adulto.Tipicamente, as manifestações clínicas são restritas a um lado da cabeça, sendo que a maior parte dos indivíduos acometidos por esta afecção descrevem dor intensa e paralisia da musculatura localizada ao redor do olho. Os sintomas podem desaparecer sem tratamento, além de poder reaparecer sem um padrão perceptível.O diagnóstico normalmente é feito através da exclusão de outras patologias que levam a sintomas similares. Alguns exames podem auxiliar nesse processo de exclusão, como hemograma completo, teste da função da tireoide, eletroforese de proteínas séricas e análise laboratorial do líquido cefalorraquidiano.Exames de imagem como ressonância magnética, tomografia computadorizada e angiografia, podem ser úteis na identificação de alterações nos seios cavernosos, na fissura orbital superior e/ou ápice orbital. A biópsia pode ser necessária em alguns casos para descartar uma neoplasia.O tratamento envolve o uso de corticosteroides e agentes imunossupressores. Além disso, a radioterapia também tem sido considerada uma possibilidade de tratamento.Fontes:http://www.scielo.br/pdf/anp/v63n3a/a17v633a.pdfhttp://emedicine.medscape.com/article/1146714-overviewhttp://en.wikipedia.org/wiki/Tolosa-Hunt_syndrome