Síndrome de Mirizzi Araranguá SC

Informações sobre Síndrome de Mirizzi em Araranguá. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Síndrome de Mirizzi e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Araranguá.

Clínica Ceretta
(48) 3524-0042
Praça Hercilio Luz 678 s 1
Araranguá, Santa Catarina
 
Cimel Saúde
(48) 3537-1717
Rua Alberto Burigo 120
Meleiro, Santa Catarina
 
Gilson C N Silva
(48) 3533-3657
Rua Santo Antônio 153
Sombrio, Santa Catarina
 
Clínica Parapsicologia Professor Antônio Uliano
(48) 3433-4835
Rua Celestina Zilli Rovaris 70
Criciúma, Santa Catarina
 
Centro Médico Dr Carbajal
(48) 3437-0123
Tv Germano Magrin 100 s 1
Criciúma, Santa Catarina
 
Stefanio Nápoli Oliveira
(48) 3524-4770
Rua Caetano Lummertz 456 s 109
Araranguá, Santa Catarina
 
Fisiolis
(48) 3533-1822
Avenida Nereu Ramos 1263
Sombrio, Santa Catarina
 
Centro Clínico Sombrio
(48) 3533-0144
Rua Padre João Reitz 462
Sombrio, Santa Catarina
 
Clínica Médica Mulher e Filho
(48) 3433-7314
Rua São Marcelino Champagnat 33
Criciúma, Santa Catarina
 
Clínica Neurológica Knabben
(48) 3433-1873
Rua Coronel Pedro Benedet 363 s 302
Criciúma, Santa Catarina
 

Síndrome de Mirizzi

A síndrome de Mirizzi refere-se a uma complicação da colelitíase, que leva à obstrução do ducto hepático comum, em decorrência de uma compressão ou inflamação de cálculos impactados dessa estrutura.Estima-se que seja encontrada em 0,7 a 1,4% em todos os casos de colecistectomias, afetando principalmente indivíduos do sexo feminino acima dos 40 anos de idade.Foi primeiramente descrita no ano de 1948, por P.L. Mirizzi. Este descreveu ducto cístico paralelo ao ducto hepático comum, impactação de um cálculo no ducto cístico ou colo da vesícula biliar, obstrução mecânica do ducto hepático comum pelo cálculo ou secundária à inflamação e presença de icterícia intermitente ou permanente, podendo levar à colangite recorrente, podendo evoluir para cirrose biliar secundária.Pesquisadores da área classificaram esta síndrome em quatro tipos distintos, de acordo com a causa:Compressão extrínseca do ducto biliar comum por cálculo biliar no colo vesicular ou ducto cístico;Fístula colecistobiliar com erosão de diâmetro inferior a 1/3 da circunferência do ducto biliar comum;Erosão com diâmetro superior a 2/3 da circunferência do ducto biliar comum;Destruição completa do ducto biliar.A sintomatologia pode não ser contínua, fato que dificulta o diagnóstico. As manifestações clínicas mais comumente observadas são:Icterícia;Dor abdominal;Colúria;Vômitos;Perda de peso;Prurido.O diagnóstico é feito por meio do quadro clínico apresentado pelo paciente em associação com exames de imagem, como tomografia computadorizada do abdômen, colangiografia transparietohepática ou colangiopancreatografia endoscópica retrógrada.O tratamento envolve cirurgia, na qual é feita a reconstrução dos ductos acometidos e a remoção dos cálculos biliares.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_de_Mirizzihttp://www.sobracil.org.br/revista/rv020202/rbvc020202_75.pdfhttp://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-39842006000300021&script=sci_arttext