Síndrome da Excitação Sexual Persistente Redenção PA

Informações sobre Síndrome da Excitação Sexual Persistente em Redenção. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Síndrome da Excitação Sexual Persistente e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Redenção.

Clínica de Diagnósticos
(94) 3424-1160
Avenida Santa Tereza 601
Redenção, Pará
 
Hospital São Lucas
(94) 3424-1280
Avenida Gomes do Val 2753
Redenção, Pará
 
Hospital Santa Mônica
(94) 3424-1229
Rua São Felix do Xingu 744
Redenção, Pará
 
Clinel
(91) 3229-1707
Rua Benfica 4
Belém, Pará
 
Centro Clínico Laércio Moraes
(91) 3263-5136
Tv WE 72 781
Ananindeua, Pará
 
Hospital Doutora Iraci Araújo
(94) 3424-1537
Avenida Carlos Ribeiro
Redenção, Pará
 
Hospital São Vicente
(94) 3424-0947
Avenida Santa Tereza 601
Redenção, Pará
 
Pap - Pronto Atendimento Pedia
(91) 3462-2179
Avenida Barão Capanema 1250
Capanema, Pará
 
Medi Clínica
(93) 3522-5466
Tv Silvino Pinto 928
Santarém, Pará
 
Isamed
(91) 3222-5666
Tv Dom Romualdo de Seixas 858
Belém, Pará
 

Síndrome da Excitação Sexual Persistente

A síndrome da excitação sexual persistente, também chamada de transtorno de excitação persistente genital, conhecida mundialmente pela sigla PSAS (abreviação do inglês Persistent Sexual Arousal Syndrome), consiste um uma condição que resulta em uma excitação espontânea e persistente nos órgãos genitais, levando ou não ao orgasmo ou obstrução, sem ligação com desejo sexual.Esta condição foi descrita pela primeira vez pela médica estadunidense Sandra Leiblum, no ano de 2001, sendo caracterizada como uma síndrome específica mais recentemente.Esta síndrome é rara e, devido ao constrangimento que causa às suas portadoras, é muitas vezes encoberta pelas mesmas. Comumente acomete as mulheres após os 40 anos de idade e nos anos pós-menopausa e não apresenta nenhuma relação com a hipersexualidade, também conhecida como ninfomania, condição na qual a paciente apresenta elevado nível de desejo e de fantasias sexuais, com compulsividade ao ato.Especialistas explicam que ocorre um aumento do fluxo sanguíneo persistente na região genital, resultando em uma constante excitação desta área, mesmo que não pensando ou fazendo coisas relacionadas ao sexo.Sua etiologia ainda não foi elucidada, mas acredita-se que uma inflamação nos órgãos pélvicos possam ser a causa de um estímulo constante no nervo responsável por conduzir sinais nervosos ao clitóris.Até o presente momento não há um tratamento específico para esta síndrome. Todavia, de acordo com relatos de pacientes, reservar um tempo para ter diversos orgasmos seguidos pode ser útil, para que o organismo consiga relaxar um pouco.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADndrome_da_excitação_sexual_persistentehttp://article.186ic.com/pt/hareloss/45955/http://www.scielo.br/pdf/jbpsiq/v59n3/a09v59n3.pdfhttp://www.tuasaude.com/sindrome-da-excitacao-sexual-persistente/