Síndrome da Artéria Mesentérica Superior Amélia Rodrigues BA

Informações sobre Síndrome da Artéria Mesentérica Superior em Amélia Rodrigues. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Síndrome da Artéria Mesentérica Superior e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Amélia Rodrigues.

Assist Clínica Integrada de Saúde Oral
(75) 3223-7411
Rua Barão do Rio Branco 1483
Feira de Santana, Bahia
 
Ima - Instituto de Mastologia
(75) 3625-0762
Avenida Maria Quitéria 1905
Feira de Santana, Bahia
 
Clínica Médica Maria Quitéria
(75) 3623-5182
Avenida Maria Quitéria 1752
Feira de Santana, Bahia
 
Serviço de Endoscopia
(75) 3622-4517
Rua Juracy Magalhães 577
Feira de Santana, Bahia
 
Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana
(75) 3223-6682
Rua Germiniano Costa
Feira de Santana, Bahia
 
Centro Médico Sawaya
(75) 3623-3977
Avenida Sampaio 1120
Feira de Santana, Bahia
 
Centro Medico Nossa Senhora dos Remedios
(75) 3321-7100
Rua dos Remédios 25
Feira de Santana, Bahia
 
Amigo - Assistência Médica Infantil Ginecologia e Obstetríci
(75) 2101-2626
Rua Juracy Magalhães 782
Feira de Santana, Bahia
 
Hto Hospital de Traumato e Ortopedia Ltda
(75) 3211-9652
Rua Governador Juracy Magalhães 606
Feira de Santana, Bahia
 
Unidade Pediátrica de Feira de Santana Ltda
(75) 3211-7139
Avenida Maria Quitéria 1643
Feira de Santana, Bahia
 

Síndrome da Artéria Mesentérica Superior

A síndrome da artéria mesentérica superior (SAMS), também denominada síndrome de Wilkie, consiste em uma desordem extremamente rara do trato gastrointestinal, caracterizada pela compressão extrínseca da terceira porção do duodeno pela artéria mesentérica superior, na porção anterior, e pela aorta e coluna vertebral posteriormente. O resultado dessa compressão é uma obstrução intestinal alta.Esta afecção foi primeiramente descrita por Carl Freiherr von Bokitansky, no ano de 1861. Contudo, foi somente em 1927 que Wilkie descreveu os achados clínico, quando este publicou casos de 75 pacientes.A maior parte dos casos ocorre em crianças após os 8 anos de idade, havendo um predomínio em indivíduos do sexo feminino.A gordura retroperitoneal é responsável por separar o espaço entre a raiz do mesentério e a artéria mesentérica superior da artéria aorta. Todavia, fatores que levam à diminuição do espaço entre essas estruturas vasculares podem resultar na SAMS. Dentre as condições predisponentes, são citadas cirurgia de retificação da coluna vertebral, anorexia nervosa, lesões cerebrais, queimaduras e perda de peso muito rápida. Além disso, alguns pesquisadores também citam que a existem casos de SAMS congênita.As manifestações clínicas englobam vômito, náuseas, dor e distensão abdominal, desconforto abdominal pós-prandial, eructação, região abdominal extremamente sensível, severa desnutrição. Tudo isso indica uma possível obstrução duodenal. O medo de se alimentar é comum entre os portadores desta síndrome, uma vez que a ingestão de alimentos leva ao surgimento dos sintomas.As principais formas de diagnosticar esta síndrome são: histórico e exame físico detalhado. A confirmação geralmente é alcançada realizando-se exame contrastado do estômago e duodeno. Em alguns casos é necessário realizar uma tomografia computadorizada do abdômen, capaz de apontar a obstrução duodenal e sua relação com a aorta e a artéria mesentérica superior. Quando os exames anteriores não revelam o problema, recomendam-se exames mais invasivos, como a arteriografia e a angiorressonância.O tratamento inclui a realização de manobras posturais, como decúbito lateral esquerdo após as refeições; uso de fármacos que auxiliam no esvaziamento gástrico; e nutrição parenteral, nos casos mais graves. Raramente é necessário realizar cirurgia corretiva.Fontes:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1490234/http://en.wikipedia.org/wiki/Superior_mesenteric_artery_syndromehttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-69912000000200012http://www.pediatriasaopaulo.usp.br/upload/pdf/587.pdf