Pulmão Negro Andradas MG

Informações sobre Pulmão Negro em Andradas. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Pulmão Negro e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Andradas.

Sebastiao Jose Rodrigues
(19) 622-3044
Rua Carolina Malheiros 264
Sao Joao Da Boa Vista, São Paulo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Leda Cristina Patrezi Modesto
(35) 3722-2340
Rua Barros Cobra 305 - Sala 62 / 6 Andar
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marcio Luis de Souza Alves
(35) 3712-3000
Rua Paraiba 672
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Medicina de Urgência

Dados Divulgados por
Roberval Junqueira Franco
2108-0900
R Sao Paulo 2566
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Suelia Aparecida Longo
323-2358
Rua Santo Antonio 1500 - 601
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Walter de Abreu
353-7221
R Rio Grande do Sul 659
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marcio Luis de Souza Alves
(35) 3712-3000
Rua Paraiba 672
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dimen Poços de Caldas
(35) 3714-3721
Av. Joao Pinheiro 6180
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Marilda Aparecida Ferreira
323-2187
Av Rio Branco 2985 - 1207
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Jose Maria Ribeiro Bastos Filho
(31) 3295-5884
R Juiz de Fora 115 - Sala 806
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Pulmão Negro

O pulmão negro, denominado também pneumoconiose dos carvoeiros ou pneumoconiose dos mineiros de carvão, é uma doença pulmonar ocupacional que tem como causa o depósito de pó de carvão nos pulmões.Essa doença foi descrita pela primeira vez por Thompson, no ano de 1836. No final do século XX e início do XXI aumentou o número de casos de pulmão negro devido à ocorrência da Segunda Guerra Mundial. Tornou-se um problema epidêmico no país de Gales e Inglaterra, sendo, portanto, criada uma unidade de pesquisa para as pneumoconioses, no ano de 1945.No Brasil, esta doença está mais presente na região Sul do país, pois é onde se concentram as maiores bacias carboníferas nacionais.No pulmão negro simples, o pó de carvão acumula-se ao redor dos bronquíolos pulmonares. Embora esse pó seja relativamente inerte e não provoque muitas reações, é encontrado em todo o pulmão. Este pó não causa obstrução das vias aéreas.Essa condição pode evoluir para um quadro mais severo, conhecido como fibrose maciça progressiva, na qual ocorre a formação de cicatrizes em amplas áreas do pulmão. Esta, por sua vez, agrava-se mesmo que a pessoa já não esteja mais exposta ao pó de carvão. Pode haver destruição dos vasos sanguíneos e do tecido pulmonar em decorrência das cicatrizes.O pulmão negro simples, normalmente, não causa sintomas. No entanto, dispnéia e tosse aparecem facilmente em vários dos indivíduos acometidos com fibrose maciça, pois normalmente os mesmos apresentam enfisema ou bronquite. Já nos casos mais avançados, há a presença de tosse e, muitas vezes, dispnéia incapacitante.Por meio de exames radiográficos do tórax é possível observar a presença de pequenas manchas características de indivíduos que foram submetidos à exposição prolongada ao pó de carvão, geralmente pessoas que trabalharam em minas por mais de 10 anos.A prevenção é feita por meio da abolição do pó de carvão no ambiente de trabalho. Indivíduos que trabalham em minas de carvão realizam exames radiográficos de 4 a 5 anos, para que a doença possa ser detectada em estágio inicial. Quando esta é observada, o trabalhador deve ser transferido para outro local com reduzidas concentrações de pó de carvão para que não evolua para fibrose maciça progressiva.A prevenção é de fundamental importância, uma vez que não existe cura para a pneumoconiose dos mineiros de carvão. Indivíduos que apresentam dificuldades para respirar, podem fazer uso dos tratamentos indicados para doença crônica pulmonar obstrutiva.Fontes:http://www.manualmerck.net/?id=64&cn=722http://www.unifesp.br/dmorfo/histologia/ensino/pulmao/patologias.htmhttp://www.maxipas.com.br/principal/home/?sistema=conteudos%7Cconteudo&id_conteudo=3135http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/928Ilustração: http://www.koken-ltd.co.jp/english/hep.htm