Pseudocistos de pâncreas Amélia Rodrigues BA

Informações sobre Pseudocistos de pâncreas em Amélia Rodrigues. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Pseudocistos de pâncreas e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Amélia Rodrigues.

Centro Médico Sawaya
(75) 3623-3977
Avenida Sampaio 1120
Feira de Santana, Bahia
 
Serviço de Endoscopia
(75) 3622-4517
Rua Juracy Magalhães 577
Feira de Santana, Bahia
 
Clínica Médica Maria Quitéria
(75) 3623-5182
Avenida Maria Quitéria 1752
Feira de Santana, Bahia
 
Centro Medico Nossa Senhora dos Remedios
(75) 3321-7100
Rua dos Remédios 25
Feira de Santana, Bahia
 
Banco de Leite Humano
(75) 3221-0353
Avenida Eduardo Fróes da Mota
Feira de Santana, Bahia
 
Ima - Instituto de Mastologia
(75) 3625-0762
Avenida Maria Quitéria 1905
Feira de Santana, Bahia
 
Assist Clínica Integrada de Saúde Oral
(75) 3223-7411
Rua Barão do Rio Branco 1483
Feira de Santana, Bahia
 
Amigo - Assistência Médica Infantil Ginecologia e Obstetríci
(75) 2101-2626
Rua Juracy Magalhães 782
Feira de Santana, Bahia
 
Unidade Pediátrica de Feira de Santana Ltda
(75) 3211-7139
Avenida Maria Quitéria 1643
Feira de Santana, Bahia
 
Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana
(75) 3223-6682
Rua Germiniano Costa
Feira de Santana, Bahia
 

Pseudocistos de pâncreas

O pseudocisto de pâncreas, ou pseudocisto pancreático, é em uma coleção de líquido semelhante a um cisto pancreático quando observado em exames imagiológicos, distinguindo-se ambos pelo revestimento, sendo que o cisto verdadeiro é revestido por epitélio, enquanto que o pseudocisto é revestido por um tecido de granulação.Habitualmente, os pseudocistos consistem em complicação da pancreatite, apesar de em crianças ser comum após traumas abdominais. As pancreatites agudas podem resultar na obstrução dos ductos pancreáticos, com consequente extravasamento de enzimas pancreáticas que acabam por digerir os tecidos circunvizinhos. Como resultado, há o acúmulo de líquido composto por enzimas pancreáticas, sangue hemolisado e restos necróticos dos tecidos adjacentes ao pâncreas.Algumas das porções de líquido formadas desaparecem com o tempo, com o paciente recuperando-se do quadro agudo de pancreatite. Já outras, dentro de algumas semanas, organizam-se dentro de uma parede espessa de tecido de granulação e fibrose, originando os pseudocistos.As manifestações clínicas comumente apresentada pelos pacientes são: dores abdominais; sensação de inchaço ou má digestão de alimentos; uma dor aguda no abdômen ou complicações ligadas ao pseudocisto, como, por exemplo, infecção do pseudocisto por um cisto pancreático; sangramento no pseudocisto ou obstrução por compressão de partes do intestino pelo pseudocisto.A forma de diagnóstico preferencial é por meio da tomografia computadorizada, na qual é observada uma massa repleta de fluído no pâncreas. Outros exames de imagem também podem ser utilizados, como é o caso da ultra-sonografia e da colangiopancreatografia por ressonância magnética.O tratamento de pequenos pseudocistos, que não estão causando problemas ao paciente, pode ser do tipo conservador. Contudo, a maior parte deles deve ser tratada, sendo que existem algumas formas distintas de tratamento, que são:Tratamento cirúrgico: cria-se uma conexão entre o pseudocisto e uma alça intestinal adjacente ou estômago, possibilitando a liberação de seu conteúdo para alguma dessas cavidades;Laparoscopia;Drenagem do pseudocisto por um radiologista: esse especialista insere uma agulha fina no pseudocisto, guiado por imagens radiográficas, drenando todo o fluído do pseudocisto;Drenagem do pseudocisto por imagem endoscópica: a drenagem do pseudocisto ocorre através de uma pequena fístula criada no estômago durante o procedimento endoscópico.Fontes:http://www.scielo.br/pdf/jpneu/v28n3/a09v28n3.pdfhttp://en.wikipedia.org/wiki/Pancreatic_pseudocysthttp://emedicine.medscape.com/article/184237-overviewhttp://www.surgery.usc.edu/divisions/tumor/pancreasdiseases/web%20pages/PANCREATITIS/pancreatic%20pseudocys1.html