Noma Oeiras PI

Informações sobre Noma em Oeiras. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Noma e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Oeiras.

Sandra Regina Pinheiro Torres
(89) 3462-1885
Avenida Cândido Aleixo 243
Oeiras, Piauí
 
E Angeline Cia Ltda
(89) 3462-1764
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Unidade Mista de Saúde de Santa Rosa
(89) 3428-1201
Rua Veríssimo Antônio da Silva 83
Santa Rosa do Piauí, Piauí
 
Hospital Nossa Senhora da Vitória
(89) 3462-1901
Rua Padre Silva 321
Oeiras, Piauí
 
Clínica Doutor Salomão Aires Júnior
(89) 3521-2896
Rua Antonino Freire 1033
Floriano, Piauí
 
Hidelberto Alves
(89) 3462-1709
Avenida Rui Barbosa
Oeiras, Piauí
 
Hospital Daniel Rocha
(89) 3462-1352
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Hospital Deolindo Couto
(89) 3462-1714
Avenida Rui Barbosa 586
Oeiras, Piauí
 
Unigastrus
(86) 3252-2063
Rua Benjamin Constant 1062
Campo Maior, Piauí
 
Serviços Médicos Sermed
(86) 3221-9425
Rua São Pedro 1977 s 401
Teresina, Piauí
 

Noma

A noma, também conhecida como estomatite gangrenosa ou oris cancrum, trata-se de um processo gangrenoso intenso dos tecidos moles da face.Atinge em especial crianças entre os 2 aos 6 anos de idade, que se encontram debilitadas e mal nutridas, principalmente em países subdesenvolvidos, como países do continente africano e da América do Sul. Têm sido descritos também raros casos de noma em adultos severamente imunodeficientes, como portadores da AIDS, mielopatia ou que estão sendo submetidos a um tratamento imunossupressor.Acredita-se que os principais agentes etiológicos envolvidos na noma são as bactérias oportunistas Fusobacterium necrophorum e Prevotella intermedia, que podem interagir com outras bactérias, tais como a Borrelia vincentii, Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsynthesis, Treponema denticola, Staphylococcus aureus e Streptococcus spp.Além da má nutrição, outros fatores predispõem o surgimento desta patologia, como:Higiene oral inadequada;Saneamento básico ineficiente;Água não potável;Ocorrência recente de outra doença;Distúrbio de imunodeficiência, como, por exemplo, a AIDS.Esta doença foi observada em campos de concentração de nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial e foi estudada pelo médico nazista Josef Mengele. Nos dias de hoje esta doença praticamente não é mais encontrada, com exceção de casos relacionados a condições imunossupressoras.Diferentemente de outros tipos de infecção, esta é capaz de atravessar barreiras anatômicas, como a musculatura, de forma que há o desenvolvimento de úlceras nas membranas mucosas da boca, com rápido e indolor comprometimento dos tecidos da face, incluindo os ossos. Também pode haver o comprometimento dos órgãos genitais, recebendo, nesse caso, o nome de noma pudendi.A doença está relacionada com alta morbidade e alta mortalidade, sendo que entre 80% a 90% dos indivíduos afetados pela noma morrem em decorrência da doença.A evolução da afecção deve ser freada com o uso de antibióticos, em associação com a melhoria da nutrição. Todavia, a deformação que causa é permanente e pode ser necessário realizar cirurgia plástica reconstrutiva para reparar os danos. Esta última deve ser adiada até a recuperação completa do paciente, que tipicamente se dá após um ano do início do tratamento.A prevenção desta doença é feita através da melhoria da higiene oral e da nutrição.Fontes:http://en.wikipedia.org/wiki/Noma_(disease)http://www.rightdiagnosis.com/medical/gangrenous_stomatitis.htmhttp://saude.psicologiananet.com.br/palavra-chave/noma