Fecaloma Goiânia, Goiás

Informações sobre Fecaloma em Goiânia. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Fecaloma e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Goiânia.

Instituto Goiano de Gastroenterologia Endoscopia Digestiva
(62) 3291-6860
Rua 246 25
Goiânia, Goiás
 
Clínica Carlos Chagas
(62) 3225-5373
Rua 10, 408
Goiânia, Goiás
 
Cami - Clínica Médica Assistência Integrada
(62) 3241-1414
Rua 9 A 625 qd 44 lt 29
Goiânia, Goiás
 
Imeg - Instituto Medicina de Goiás
(62) 3215-2242
Rua 10 707
Goiânia, Goiás
 
Clínica do Esporte
(62) 3941-5414
Rua 87 122 qd F23 lt 26
Goiânia, Goiás
 
Unicor
(62) 3091-7412
Rua C 148 854 qd 340 lt 18
Goiânia, Goiás
 
Raja Venkata
(62) 3241-2101
Rua 1125 325
Goiânia, Goiás
 
Instituto Sírio Libanês de Medicina
(62) 3213-1200
Rua 7 A 35
Goiânia, Goiás
 
Foccos Centro Médico
(62) 3920-7777
Avenida T 6 489
Goiânia, Goiás
 
Bella Vitta Centro Médico
(62) 3255-6969
Avenida T 13 722 qd 160 lt 9 c 1
Goiânia, Goiás
 

Fecaloma

O fecaloma, também conhecido como fecalito, resume-se em uma grande massa de fezes endurecidas localizadas no reto e, em certos casos, no colo sigmóide, que causa uma obstrução crônica do trânsito intestinal, podendo ocasionar megacólon ou constipação crônica.Algumas moléstias, como a doença de Chagas, doença de Hirschsprung e certos danos ao sistema nervoso autônomo na mucosa intestinal podem levar a formação de fecalomas de grandes proporções. Dentre outras causas estão os hábitos intestinais deficientes, falta de atividade física, desidratação, dieta inadequada (pobre na ingestão de líquidos, principalmente), uso de fármacos que induzem a constipação ou uma limpeza intestinal insuficiente após realização de enema baritado ou ingestão de bário para realização de exames radiográficos.A remoção dessa massa pode ser feita por meio de lavagens de limpeza, uso de supositórios, laxantes e em último caso, quando nada surte efeito, pode ser feita a remoção manual. Este último é contra-indicado durante o período gestacional; depois de procedimentos cirúrgicos reconstrutivos retais, geniturinários, abdominais, perineais ou ginecológicos; em indivíduos com infarto do miocárdio, insuficiência coronária, embolia pulmonar, insuficiência cardíaca congestiva, bloqueio cardíaco e síndrome de Stokes-Adams que não é tratada com marcapasso; e nas situações de pacientes com sangramento gastrointestinal ou vaginal, hemorróida, pólipos retais ou problema envolvendo as células sanguíneas.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Fecaloma_(doen%C3%A7a)http://www.idosos.com.br/doencasfecaloma.htm