Febre da mordida do rato Oeiras PI

Informações sobre Febre da mordida do rato em Oeiras. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Febre da mordida do rato e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Oeiras.

Hidelberto Alves
(89) 3462-1709
Avenida Rui Barbosa
Oeiras, Piauí
 
Hospital Daniel Rocha
(89) 3462-1352
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Unidade Mista de Saúde de Santa Rosa
(89) 3428-1201
Rua Veríssimo Antônio da Silva 83
Santa Rosa do Piauí, Piauí
 
Hospital Nossa Senhora da Vitória
(89) 3462-1901
Rua Padre Silva 321
Oeiras, Piauí
 
Laboratório Napoleão Dias
(89) 3422-3949
Rua Marcos Parente 184
Picos, Piauí
 
Sandra Regina Pinheiro Torres
(89) 3462-1885
Avenida Cândido Aleixo 243
Oeiras, Piauí
 
E Angeline Cia Ltda
(89) 3462-1764
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Hospital Deolindo Couto
(89) 3462-1714
Avenida Rui Barbosa 586
Oeiras, Piauí
 
Clínica Santa Maria
(89) 3421-0445
Avenida Nossa Senhora de Fátima 770
Picos, Piauí
 
Clínica Nivardo Vieira
(86) 3321-1731
Praça Santo Antônio 1009 s 112
Parnaíba, Piauí
 

Febre da mordida do rato

A febre da mordida do rato, ou febre da mordedura do rato, refere-se a uma infecção ocasionada por bactérias que podem ser transmitidas por roedores, mais comumente ratos.A transmissão se dá não somente por meio da mordida de roedores, mas também através da lambedura de feridas abertas na pele pelos mesmos, ou ainda através da ingestão de alimentos contaminados com a saliva desses animais.Por ser uma doença transmitida por uma praga, é mais observada em áreas desfavorecidas, onde as condições sanitárias são precárias. Todavia, roedores de laboratórios e de estimação também podem transmitir esta moléstia, sendo, portanto, também observada com maior frequência em pessoas que trabalham em laboratórios e biotérios.O agente etiológico geralmente envolvido nesta doença é o Streptobacillus moniliformis, bactéria encontrada na cavidade oral e garganta de ratos saudáveis, sendo, nesse caso, a doença mais conhecida como febre Haverhill. Além desse agente, menos frequentemente pode resultar de uma infecção pela bactéria Spirillum menos, mais observada na Ásia. No Japão, esta doença é mais conhecida pelo nome de Sodoku.As manifestações clínicas incluem inflamação ao redor da lesão por onde houve a contaminação, petéquias nas mãos e nos pés, febre, vômito, linfadenomegalia, cefaleia e dores nas costas e articulares. Caso o tratamento adequado não seja implantado rapidamente, as dores articulares podem persistir por muito tempo.Várias complicações podem decorrer desta desordem, como abscessos cerebrais, infecções das válvulas cardíacas, dentre outros.O diagnóstico é alcançado através do crescimento da bactéria em culturas feitas com amostras de sangue, líquido sinovial, pele ou linfonodos. Também pode ser realizado o teste que detecta a presença de anticorpos específicos na circulação sanguínea.O tratamento é feito através do uso de antibióticos, sendo a penicilina por via endovenosa ou oral o tratamento de eleição. Contudo, pode ser feito também com eritromicina em pacientes alérgicos à primeira.Fontes:http://www.manualmerck.net/?id=205&cn=1690http://en.wikipedia.org/wiki/Rat-bite_feverhttp://www.cdc.gov/rat-bite-fever/