Epiglotite Araranguá SC

Informações sobre Epiglotite em Araranguá. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Epiglotite e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Araranguá.

Jose Luiz Madeira
(48) 3433-1898
Rua Sao Jose Ed. Viaregio 711 - 302
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Claudia Cipriano Vidal Heluany
(48) 439-5102
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Alexandre Jose Faraco
437-3992
Antonio de Lucca 100 - Sala 102
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Ricardo Martins
433-8577
Rua Joao Pessoa 164 - Sala 504
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Antonio Cesar Cavallazzi
3223-0006
Rua Alves de Brito 141 - 305
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Jose Aires Maggi Coelho
(48) 3437-5157
Coronel Pedro Benedet 505 - Sala 603
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Romulo Cezar Pizzolatti
437-4455
Clínica Médica Nefrologia
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Eduardo Rodrigues Rocha
(48) 442-5828
Santo Antonioate 495 - /496 141 Sala 808
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fabio Coelho
(48) 3438-2964
Rua Cel. Pedro Benedet Nº505 sala 703
Criciuma, Santa Catarina
Especialidade
Medicina Interna

Dados Divulgados por
Norberto Ludwig Netto
(48) 3222-3622
Av. Mauro Ramos 1133
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Pneumologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Epiglotite

A epiglotite, também chamada de supraglotite, é uma infecção bacteriana grave, de rápida evolução que, muitas vezes, pode causar obstrução das vias respiratórias.Na maior parte dos casos, em aproximadamente 95%, esta moléstia tem como agente etiológico a bactéria Haemophilus influenziae tipo b. Raramente, as bactérias estrepetococos são as responsáveis pela epiglotite, especialmente nas crianças mais velhas e nos adultos. Dentre outros fatores que também podem resultar em epiglotite encontram-se: queimaduras causadas por líquidos ou comidas quentes e lesão direta à garganta.A infecção inicia-se como uma inflamação do aparelho respiratório superior, como uma inflamação do nariz e da garganta, alcançando, por conseguinte, a epiglote. Em muitos casos, esta infecção vem acompanhada de bacteremia.As manifestações clínicas consistem em dor de garganta, rouquidão e, normalmente, febre alta. Sialorréia pode ser observada, em decorrência da dificuldade de deglutir. O paciente tende a adotar uma posição inclinada para frente, ao mesmo tempo em que estende o pescoço para trás, visando aumentar a quantidade de ar inalada, uma vez que esta moléstia leva a uma dificuldade respiratória.Juntamente à epiglotite, pode haver a presença de pneumonia, porém a primeira não permite a expectoração do muco. A infecção pode propagar-se para alastrar-se para as articulações, as meninges, o pericárdio e/ou o tecido subcutâneo.Diagnostica-se a epiglotite examinando-se a epiglote com um aparelho chamado laringoscópio. Todavia, este procedimento pode levar à obstrução completa do aparelho respiratório, podendo causar morte súbita. Sendo assim, este exame habitualmente é feito por um especialista, de preferência em um centro cirúrgico e com o paciente sob anestesia geral. Caso ocorra obstrução das vias respiratórias, o médico volta a abrir a mesma imediatamente, introduzindo um tubo endotraqueal nas vias respiratórias, ou então realiza uma traqueostomia (abertura de um orifício na parte anterior do pescoço). Por conseguinte, o médico colhe uma amostra de secreção da via respiratória superior e também de sangue, enviando-as ao laboratório para que seja feita uma cultura. Contudo, o tratamento com antibiótico deve começar imediatamente, antes mesmo de sair o resultado do exame.Para prevenção da doença, existe uma vacina contra a Haemophilus influenziae tipo b, sendo possível, portanto, imunizar os bebês contra a epiglotite causada por esta bactéria. A primeira dose desta vacina deve ser administrada aos dois meses de idade.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Epiglotitehttp://www.manualmerck.net/?id=285&cn=1514http://www.tuasaude.com/epiglotite-doenca-subita-e-fatal/http://www.mayoclinic.com/health/epiglottitis/DS00529