Doença de Erdheim-Chester Corrente PI

Informações sobre Doença de Erdheim-Chester em Corrente. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Doença de Erdheim-Chester e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Corrente.

Climecor
(89) 3573-1123
Rua Antônio Nogueira Carvalho 1147
Corrente, Piauí
 
Centro Médico Correntino
(89) 3573-1483
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Policlínica Santa Maria
(86) 3249-1123
Rua Pedro II 107
São Miguel do Tapuio, Piauí
 
Pró Médica
(86) 3322-3645
Avenida Presidente Vargas 799
Parnaíba, Piauí
 
Clínica Infantil de Picos
(89) 3422-2335
Rua Padre Madeira 344
Picos, Piauí
 
Policlínica de Corrente
(89) 3573-1851
Avenida Desembargador Amaral 1675
Corrente, Piauí
 
Hospital Estadual e Regional D
(89) 3573-1465
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Ortoclínica Ortopedia e Traumatologia
(86) 3222-5514
Rua Desembargador Pires de Castro 595
Teresina, Piauí
 
Clínica de Urgência de Picos
(89) 3422-4934
Avenida Senador Helvídio Nunes 3347
Picos, Piauí
 
Abilene Maria de Souza
(86) 3255-1221
Rua Hospital 115
Sigefredo Pacheco, Piauí
 

Doença de Erdheim-Chester

A doença de Erdheim-Chester, também chamada de síndrome de Erdheim-Chester ou histiocitose esclerosante poliostótica, consiste em uma rara forma de histiocitose de células não-Langerhans, que se caracteriza pela multiplicação anormal de um tipo de leucócito, denominado histiócito (macrófago tecidual).Esta patologia, que foi descrita primeiramente em 1930 por Jakob Erdheim e William Chester, possui etiologia ainda desconhecida, acometendo, tipicamente, indivíduos com mais de 50 anos de idade.As manifestações clínicas são diversas e incluem:Gastroenterite;Febre;Perda de peso;Dor nos ossos, especialmente nas extremidades inferiores;Fezes com sangue;Problemas renais;Exoftalmo xantomas palpebrais;Diabetes insípida;Dispneia;Fibrose retroperitoneal;Problemas neurológicos, como ataxia.Por ser uma patologia rara, é de difícil diagnóstico, sendo esse feito com base na sintomatologia, juntamente com exames radiológicos e histopatologia.Não existe um consenso quanto ao tratamento da doença de Erdheim-Chester. Contudo, existem diversas opções, que incluem:Quimioterapia;Radioterapia;Imunoterapia;Corticosteroides.Nenhuma das opções de terapia se mostrou eficaz até o momento. A maior parte dos pacientes evolui para o óbito dentro de dois a três anos após o diagnóstico, em decorrência de insuficiência cardíaca congestiva, fibrose pulmonar ou insuficiência renal.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Doen%C3%A7a_de_Erdheim-Chesterhttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-39842009000400015http://www.med.harvard.edu/JPNM/TF00_01/Oct3/WriteUp.html