Condroblastoma Santa Rita, Paraíba

Informações sobre Condroblastoma em Santa Rita. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Condroblastoma e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Santa Rita.

Clínica Santa Rita
(83) 3229-1140
Rua Francisco Gomes de Azevedo 2
Santa Rita, Paraíba
 
Josete Maurício Lopes Pontes
(83) 3229-2577
Rua Siqueira Campos 133
Santa Rita, Paraíba
 
Maria da Luz Cunha P Gorenstin
(83) 3241-1994
Avenida Francisca Moura 434 s 704
João Pessoa, Paraíba
 
Luciana Cavalcante Trindade
(83) 3241-6109
Rua Borja Peregrino 191
João Pessoa, Paraíba
 
Rosele Lucena Beltrão
(83) 3222-3251
Rua Clemente Rosas 46
João Pessoa, Paraíba
 
Policlínica São Roque
(83) 3229-0400
Avenida Flávio Ribeiro Coutinho 264 ap 1
Santa Rita, Paraíba
 
Eitel Santiago Silveira
(83) 3232-8926
Avenida Liberdade 1596 lj 02
Bayeux, Paraíba
 
Cassandra Dias Farias
(83) 3246-6069
Avenida Governador Flávio Ribeiro Coutinho 707 s 217
João Pessoa, Paraíba
 
Vanildo Pessoa Cabral de Vasconcelos
(83) 3244-9666
Avenida Presidente Epitácio Pessoa 897
João Pessoa, Paraíba
 
Centro Médico do Buriti
(83) 3244-9585
Avenida General Bento da Gama 121
João Pessoa, Paraíba
 

Condroblastoma

O condroblastoma, também chamado de tumor de Condman, é uma neoplasia óssea benigna de células cartilaginosas imaturas, classificada como benigna ativa.Habitualmente, este tumor afeta a região epifisária dos ossos longos que está em contato com a placa epifisária cartilaginosa, porém, certas vezes, progride para metástase contínua. Os ossos mais acometidos são o úmero proximal, a tíbia proximal e o fêmur distal, raramente acometendo ossos chatos ou o talo e o calcâneo. A idade de maior freqüência desse tumor é entre os 10 a 20 anos de idade, sendo que a porcentagem de homens afetados é superior a de mulheres.Por localizar-se na região epifisária, a queixa articular quase sempre está presente, levando a limitações articulares. Como sinal inicial, alguns pacientes podem apresentar derrame sinovial. Todavia, a invasão do espaço articular se dá em somente 10% dos casos.O diagnóstico é alcançado por meio da detalhada análise do histórico do paciente, juntamente com exame físico, exames de imagem (radiografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada) e anatomopatológico, realizando-se o diagnóstico diferencial.O tratamento mais eficaz para o condroblastoma é a curetagem com enxertia óssea, adotando os devidos cuidados para não lesar a placa de crescimento ou a cartilagem da articulação. Quando realizada a curetagem simples, sem enxertia, há um maior risco de recidiva local.Fontes:http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?92http://www.pediaonline.com.br/2009/05/condroblastoma.html