Catalepsia patológica Miguel Alves PI

Informações sobre Catalepsia patológica em Miguel Alves. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Catalepsia patológica e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Miguel Alves.

Hospital Pedro Vasconcelos
(86) 3244-1228
Avenida Desembargador Simplicio Mendes 576
Miguel Alves, Piauí
 
Fundacao Saude Assist C Neto
(98) 3473-1181
Rua Deputado Raimundo Bacelar
Coelho Neto, Maranhão
 
Hospital do Trabalhador Buritiense
(98) 3482-1158
Rua Antônio Pereira Mourão 84
Buriti, Maranhão
 
Clínica Santa Terezinha
(89) 3582-2914
Rua Aniceto Cavalcante
São Raimundo Nonato, Piauí
 
Clínica Batista Peggy Pemble
(86) 3223-3866
Rua Gabriel Ferreira 630
Teresina, Piauí
 
Hospital Presidente Medice
(98) 3474-1181
Rua Fernando Ferrari 52
Duque Bacelar, Maranhão
 
Casa de Saúde Maternidade Coelho Neto
(98) 3473-1419
Avenida Antônio Guimarães
Coelho Neto, Maranhão
 
Climipi-Clinica Médica de Inhu
(89) 3477-1746
Rua Arlindo Nogueira 10
Inhuma, Piauí
 
Biodiagnostico
(89) 3422-1235
Avenida Getúlio Vargas 509
Picos, Piauí
 
Consultório São Francisco de Assis
(86) 3231-1065
Avenida Noronha Almeida 2555
Teresina, Piauí
 

Catalepsia patológica

Catalepsia patológica é um distúrbio bastante incomum, do qual o indivíduo encontra-se em um estado onde os músculos do corpo tornam-se rígidos como uma estátua, dando a impressão de que se trata de um óbito. No passado era comum há existência de relatos dos quais as pessoas diziam presenciar ou ouvir a respeito de casos onde um indivíduo declarado como morto teria acordado durante um velório por poderes sobrenaturais. No entanto, esta impressão da época era porque não havia recursos tecnológicos como os existentes atualmente para diagnosticar estados patológicos como o do causado pela catalepsia.Esse tipo de doença nervosa deixa o corpo da vítima com aspecto de um boneco de cera, por haver uma plasticidade motora. Os músculos que podem ser movidos para qualquer direção, permanecem assim até que o doente se recupere do distúrbio. Para piorar a situação da vítima, em um estado cataléptico o doente fica consciente de tudo o que acontece ao seu redor, mas por ter suas funções vitais desaceleradas não consegue reagir fisicamente.A catalepsia patológica pode durar alguns minutos, vários dias e ate mesmo semanas (casos extremos), sendo suas causas variadas. Acredita-se que esta doença pode ser desencadeada por fatores genéticos, onde o indivíduo possui uma predisposição maior para desenvolver a doença e também por problemas congênitos onde há má formação em alguma região cerebral. Pode também aparecer como resultado de outras doenças nervosas como a esquizofrenia, epilepsia, síndrome neuroléptica maligna, debilidade mental, histeria, depressão, grave trauma emocional, doença de Parkinson e, também ser ocasionada por traumatismo craniano, alcoolismo e intoxicação por certos narcóticos. A catalepsia patológica pode ainda aparecer como um efeito colateral de medicamentos anti-psicóticos usado para tratar a esquizofrenia.Antigamente, quando a catalepsia não era bem compreendida pela medicina, muitos homens e mulheres catalépticos foram enterrados vivos, pela crença de que eles estavam mortos. Quando despertavam de seus estados patológicos muitos morriam sufocados em suas próprias covas, outros conseguiam se debater e sobreviver, reforçando as lendas que assombravam a população da época como a da existência de vampiros. Estados catalépticos também têm sido historicamente associados com hipnose e abdução por alienígenas.O tratamento da doença consiste na utilização de medicamentos benzodiazepínicos para evitar as crises catalépticas, relaxando os músculos e evitando o estado de imobilidade total. No entanto, devido a sua ação sedativa e por ser relaxante muscular, os benzodiazepínicos causam como efeitos colaterais sonolência, diminuição da concentração e até mesmo tontura em seus administradores.Em casos mais extremos, onde a doença não responde bem ao uso de medicamentos, o uso da eletroconvulsoterapia (ECT) é eficaz. É importante ainda o cataléptico ter acompanhamento de um Neurologista.Fontes:http://super.abril.com.br/superarquivo/2002/conteudo_120294.shtmlhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Catalepsia_patol%C3%B3gicahttp://www.psiqweb.med.br/site/DefaultLimpo.aspx?area=ES/VerDicionario&idZDicionario=163http://henrydunant.estacio.br/dicionario/psico/dicionario_b_c.asp