Carcinogênese Transplacentária Vila Velha, Espírito Santo

Informações sobre Carcinogênese Transplacentária em Vila Velha. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Carcinogênese Transplacentária e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Vila Velha.

Nelson Luiz Nunes de Faria
270-0003
R Xv Deovembro 777
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Persio Pinheiro de Freitas
Cancerologia Radioterapia
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Vitória Apart Oncologia Ltda.
Rodovia Br 101 - Norte Km 02
Serra, Espírito Santo
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Humberto Furtado da Fonseca
272-1213
Rod do Sol Km 01 - Hospital Santa Monicas/207
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Laerce Saudino Cardoso
Clínica Médica Gastroenterologia
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Fernando Sergio Martins
Rua Ferreira Coelho 330 - Sala 714
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Carlos Magno Bortolini
R.Engenheiro Guilherme Jose Monjardim Varejao 140
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Renato Augusto de Mattos Coutinho
273-3293
R Henrique Moscoso 73
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dionisio Avanza Filho
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Teresa Cristina Gomes Guerra do Amaral
(27) 3229-6255
R Henrique Moscoso 460 - Praia da Costa
Vila Velha, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Carcinogênese Transplacentária

A carcinogênese transplacentária consiste em uma série de alterações genotípicas e/ou fenotípicas ocorridas nas células fetais, em decorrência da exposição in útero a carcinógenos. Estas alterações são classificadas como malignas, uma vez que apresentam alto potencial metastático.Nas décadas de 1960 e 1970, estudos evidenciaram a ocorrência de câncer no início da vida, sendo esse um forte indício de que o desenvolvimento desta neoplasia iniciou-se durante a vida fetal.A placenta representa o principal sítio de transferência entre mãe e feto, sendo que o feto é exposto a todas as substâncias presentes na corrente sanguínea da mãe através dessa estrutura. Sendo assim, substâncias carcinogênicas presentes na circulação materna acabam alcançando a corrente sanguínea do feto.Dentre os diversos agentes carcinogênicos estão: radiação, produtos químicos e vírus. Atualmente, o aumento da incidência da exposição transabdominal do feto a formas de diagnóstico durante a gravidez, como, por exemplo, o raio-x tem levado a um aumento de neoplasias durante a infância. O fator viral como desencadeador de neoplasia durante a vida uterina gera controvérsias. Com relação aos produtos químicos, alguns comprovadamente levam à carcinogênese transplacentária, como é o caso do diestilstilbestrol. Estudos correlacionaram o surgimento de adenocarcinoma na vagina de meninas e mulheres jovens e a ingestão deste fármaco por suas mães durante a gestação. Outro exemplo é a nicotina. Ficou provado que a exposição a esta substância durante a gestação se liga aos receptores das células fetais, o que pode causar prejuízos, como desregulação de sinalizações vitais, de expressão ou de reparação.Durante os primeiros estágios gestacionais, as células fetais são mais sensíveis aos agentes carcinogênicos, pois nesse período a divisão celular é mais intensa e, além disso, as células ainda são indiferenciadas.Fontes:http://en.wikipedia.org/wiki/Transplacental_carcinogenesishttp://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1864063/pdf/procrsmed00039-0089.pdfhttp://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en%7Cpt&u=http://en.wikipedia.org/wiki/Transplacental_carcinogenesis