Câncer causado por celular Gravataí, Rio Grande do Sul

Informações sobre Câncer causado por celular em Gravataí. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Câncer causado por celular e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Gravataí.

Jalise Wolski de Oliveira
(51) 3333-8693
R Francisco Ferrer 441 - Sl. 201
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Joao Ricardo Friedrisch
(51) 3333-7875
Alameda Eduardo Guimaraes 35
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Lauro Jose Gregianin
(51) 3333-7933
Olavo Bilac 805
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Virginia Ribas
513-3467
R Vinte e Quatro de Outubro 838 - Sl. 710
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Carlos Daniel Jaeger
(51) 3312-1233
Rua Felipe Camarao 688 - Cj. 302
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Antonio Fabiano Ferreira Filho
(51) 3346-4102
Rua Mostardeiro 291 - Sala 408
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Marcelo Warlet Machado
(51) 3328-2035
Av Carlos Gomes 403 - Sl. 905
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Gessie Anne Lopes
(51) 3023-8888
Rua Marechal Floriano Peixoto 450
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Moacir Andrade
(51) 3330-3705
R Miguel Tostes 823
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Ricardo Preger
(51) 3328-2035
Av Carlos Gomes 403 - Sl. 905
Porto Alegre, Rio Grande do Sul
Especialidade
Cancerologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Câncer causado por celular

Desde que o aparelho de celular se popularizou no mundo, diversos pesquisadores de diferentes países iniciaram investigações sobre a relação do de seu uso com as causas de câncer na cabeça do usuário. Entre os anos 1990 e 2010, enquanto que alguns cientistas afirmavam que o aparelho telefônico móvel emitia perigosos níveis de radiação, os defensores das empresas fabricantes afirmavam que nem as torres de transmissão poderiam causar algum mal à saúde.No final de 2009, a partir de um estudo supervisionado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou-se, por meio de resultados preliminares, que o uso constante do celular pode causar diversos tipos de câncer, principalmente tumores cerebrais. A pesquisa é um projeto pertencente a uma iniciativa coletiva denominada Interphone.No Brasil, segundo a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) mais de 80% das mortes ocorridas em Belo Horizonte, relacionadas à câncer causado pela radiação eletromagnética, eram de pessoas que moravam a 500 metros de distâncias das antenas de transmissão de sinal telefônico para celulares.A pesquisa de 2009 gerou um relatório oficial publicado pela OMS em 31 de maio de 2011, no qual classificou a radiação de telefones celulares como possivelmente cancerígena. O uso do celular teria a possibilidade de elevar em 40% o risco de surgimento de gliomas no ser humano. O relatório foi apresentado pela Iarc (Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer) na França.A Iarc estima que exista mais de 5 bilhões de telefones celulares em uso no planeta Terra. O estudo supervisionado pela OMS foi feito por um grupo de 31 cientistas de 14 países, para esses cientistas a radiação telefônica móvel seria tão perigosa quanto os gases poluentes emitidos pelos carros.Segundo a OMS, a confirmação real de câncer causado pelo uso constante de celular poderá surgir num futuro próximo, a partir das primeiras gerações consumidoras desses aparelhos, pessoas que já os utilizam há mais de 10 anos.Para a Iarc não há estudos relevantes que garantam a segurança perante a radiação emitida pelos equipamentos móveis de telefonia. Por outro lado, segundo o cientista Jonathan Samet, da Universidade do Sul da Califórnia, as evidências sobre o câncer causado pelo celular ainda segue evidências limitadas e ainda afirma:“A conclusão é de que pode haver algum risco e portanto precisamos ficar atentos para um elo entre celulares e câncer”.O aumento de gliomas entre os usuários de celulares pode ocorrer em até 40% se o equipamento for utilizado por 30 minutos ao dia ao longo de 10 anos. A associação de operadores de celular (GSMA) não nega a possibilidade apresentada pelo estudo, mas acredita que as comprovações não sejam absolutamente prováveis.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Celular_e_c%C3%A2ncerhttp://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/05/radiacao-de-telefones-celulares-pode-causar-cancer-diz-oms.html