Câncer Renal Marialva PR

Informações sobre Câncer Renal em Marialva. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Câncer Renal e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Marialva.

Maria Luzia Klumb Silva
(44) 224-6311
Av. Parigot de Souza 464
Maringa, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marco Aurelio Valadao Fagundes
(44) 3225-1490
Av Curitiba 532
Maringa, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Clínica de Ginecologia Dr. Ricardo Plepis
(44) 3224-6464
av Paraná, 367 Zona 01
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Hospital Santa Rita
(44) 3220-6000
Pc 7 de Setembro, 285 Zona 05
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Hospital Maringá
(44) 3027-7122
av Cidade de Leiria, 356 Prq Hortência
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Liliane Villanova Menon
(44) 223-3927
Rua Santos Dumont 423
Maringa, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Wilson Isao Kikuchi
(44) 3026-6668
Rua Euclides da Cunha 1387
Maringa, Paraná
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Salvar Urgência Médica Ltda.
(44) 3227-9156
av Centenário, 267 Vila Christino
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
HSM Hospital e Maternidade Ltda.
(44) 3025-5522
av Gov Parigot Souza, 404
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Hospital e Maternidade Santa Rita
(44) 3028-8003
av S Paulo, 172 17º And Zona 01
Maringá, Paraná

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Câncer Renal

O câncer de rim ou câncer renal trata-se de uma neoplasia comum no rim de indivíduos adultos, com maior frequência entre os 50 aos 70 anos de idade, sendo os homens mais acometidos do que as mulheres (2:1).A maior parte dos tumores renais, entre 40% a 60%, é descoberta por acaso, através de exames solicitados para investigação de outros problemas.Dentre os tipos mais comuns de câncer renal estão o carcinoma de células renais e o carcinoma de células uroteliais da pelve renal. Esses nomes fazem referência o tipo celular a partir da qual o tumor se desenvolve.Outros tipos também comuns de câncer de rim são:Carcinoma de células escamosas;Tumor de células justaglomerulares (reninoma);Angiomiolipoma;Oncocitoma renal;Tumor de Wilms (nefroblastoma);Tumor misto epitelial e estromal;Bellini duto carcinoma;Nefroma mesoblastocisto;Sarcoma de células claras do rim.Já entre os tipos mais raros de tumores renais encontram-se:Adenocarcinoma de células claras;Linfoma renal;Carcinoma de células transicionais;Papiloma invertido;Teratoma;Carcinossarcoma;Tumor carcinóide da pelve renal.Também há a possibilidade de tumor secundário no rim, resultante de uma metástase de uma neoplasia primária em outra parte do corpo.As principais manifestações clínicas do câncer renal incluem aumento abdominal e/ou hematúria. Outros sintomas são perda de apetite, fadiga, febre, intensa sudorese e dor abdominal persistente.Existem fatores de risco que elevam as chances de surgimento de câncer renal, como o fumo, histórico familiar de neoplasias no rim, obesidade, indivíduos que são portadores de alguma patologia renal que necessite de diálise, infecção pelo vírus da hepatite C e realização de tratamento prévio de neoplasias testicular ou cervical. Também existe a possibilidade da hipertensão representar um fator de risco.O diagnóstico do câncer de rim envolve diferentes técnicas, como:Exame de sangue e urina;Exames de imagem, como ultrassonografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética podem evidenciar a presença do tumor ou de outras anormalidades;Biópsia renal.Após o diagnóstico é feito o estadiamento da doença, o qual leva em consideração a extensão e fase do tumor, que é classificado em um estágio que vai do I ou IV, do mais brando ao mais severo, respectivamente.O tratamento do câncer de rim depende do estágio em que o mesmo se encontra. Uma vez que habitualmente os tumores renais não respondem à quimioterapia e à radioterapia, estas duas formas de tratamento não são utilizadas. Caso não tenha havido metástase, o tumor é removido cirurgicamente, ou até mesmo o rim por completo (nefrectomia). Contudo, a cirurgia nem sempre é possível, pois o paciente pode apresentar algumas outras condições médicas que impedem a realização desse procedimento, ou então, pode haver metástase para diversas partes do corpo, impossibilitando a remoção do tumor.Quando a cirurgia não é uma opção, outras técnicas podem ser utilizadas, como a crioterapia ou ablação por radiofrequência. Também há a possibilidade de realização de terapias biológicas ou imunoterapia.No caso do tumor de Wilms, que acomete crianças, a quimioterapia, a radioterapia e a cirurgia são tratamentos aceitos, dependendo do estágio da doença.Fontes:http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?65http://www.projetodiretrizes.org.br/6_volume/11-CancerRenalTrat.pdfhttp://www.mayoclinic.com/health/kidney-cancer/DS00360http://www.macmillan.org.uk/Cancerinformation/Cancertypes/Kidney/http://en.wikipedia.org/wiki/Kidney_cancer