Botulismo Oeiras PI

Informações sobre Botulismo em Oeiras. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Botulismo e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Oeiras.

Hidelberto Alves
(89) 3462-1709
Avenida Rui Barbosa
Oeiras, Piauí
 
Hospital Daniel Rocha
(89) 3462-1352
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Unidade Mista de Saúde de Santa Rosa
(89) 3428-1201
Rua Veríssimo Antônio da Silva 83
Santa Rosa do Piauí, Piauí
 
Hospital Nossa Senhora da Vitória
(89) 3462-1901
Rua Padre Silva 321
Oeiras, Piauí
 
Criar Clínica de Reprod Humana
(86) 3232-2400
Rua Anfrísio Lobão 2039
Teresina, Piauí
 
Sandra Regina Pinheiro Torres
(89) 3462-1885
Avenida Cândido Aleixo 243
Oeiras, Piauí
 
E Angeline Cia Ltda
(89) 3462-1764
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Hospital Deolindo Couto
(89) 3462-1714
Avenida Rui Barbosa 586
Oeiras, Piauí
 
Clínica Integrar
(86) 3081-7722
Rua Desembargador Pires de Castro 380
Teresina, Piauí
 
Vítor Figueiredo Carneiro
(86) 3321-1924
Praça Santo Antônio 643
Parnaíba, Piauí
 

Botulismo

Botulismo é uma doença grave e rara, que pode levar a paralisia, e é causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum. Existem três tipos de botulismo: o botulismo de feridas, o botulismo infantil e o botulismo alimentar.O botulismo de feridas ocorre devido à toxina presente na ferida, conseqüência da contaminação do ferimento pela bactéria. O tratamento geralmente é cirúrgico, com o objetivo de remover a fonte da bactéria, que produz a toxina.O botulismo infantil ocorre pela ingestão de esporos da bactéria e a conseqüente proliferação das mesmas no intestino da criança, produzindo a toxina que causa a doença. Essa ingestão pode acontecer pela ingestão de mel, por exemplo. Os sintomas desse tipo de botulismo são: constipação, falta de apetite, choro fraco e diminuição no tônus muscular.O botulismo mais comum é o botulismo alimentar, que ocorre devido à ingestão de alimentos que contenham a toxina butulímica. Normalmente a toxina está presente em alimentos mal conservados ou contaminados.A bactéria Clostridium botulinum só se desenvolve na ausência de oxigênio. Por isso, alimentos enlatados e embalados a vácuo tem maior probabilidade de contaminação. Latas estufadas, por exemplo, não devem ser utilizadas, e a procedência de alguns alimentos deve ser investigada antes do consumo, como é o caso do palmito.São vários os sintomas do botulismo, porém nenhum é característico apenas dessa doença, o que pode atrasar o diagnóstico. Pessoas que consumiram alimento contaminado apresentam os primeiros sintomas entre doze e trinta horas. São eles: visão dupla e turva, aversão à luz, pálpebras caídas, boca seca, garganta seca, dificuldade de engolir, vômito, fala ininteligível, retenção de urina, constipação intestinal, fraqueza muscular podendo evoluir para paralisia respiratória.Como esses sintomas podem levantar suspeita de várias doenças, exames como tomografia cerebral, eletromiografia e exame do fluido espinhal podem ser necessários para excluir essas suspeitas. Portanto, o modo mais rápido e barato de se obter o diagnóstico preciso de botulismo seria injetar fezes ou plasma do paciente em uma cobaia, um camundongo, e observar se o mesmo apresenta os sintomas do botulismo.Se diagnosticado o inicio, o botulismo pode ser tratado com uma antitoxina que impede a ação da toxina presente na corrente sangüínea. Mesmo nesses casos, a recuperação pode levar semanas.O botulismo pode causar a morte por parada respiratória. Por isso, em casos mais graves, é necessário tratamento intensivo, inclusive com respiradores artificiais, muitas vezes por anos. Seqüelas como falta de fôlego e fadiga podem melhorar após anos de terapia.