Bacteremia São José da Tapera AL

Informações sobre Bacteremia em São José da Tapera. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Bacteremia e endereços e telefones de hospitais e clínicas em São José da Tapera.

Clínica São Lucas
(82) 3621-1646
Rua Luiz Gonzaga 380
Santana do Ipanema, Alagoas
 
Hospital Dr Arsenio Moreira da Silva
(82) 3621-3588
Rua São Cristóvão
Santana do Ipanema, Alagoas
 
Alerta Médico
(82) 3358-8090
Avenida Fernandes Lima 1889
Maceió, Alagoas
 
Clínica Infantil Amai
(82) 3326-3454
Avenida Durval de Góes Monteiro, 3573
Maceió, Alagoas
 
Hormoclinica
(82) 3326-1181
Rua Manoel Maia Nobre 133 A
Maceió, Alagoas
 
Unidade Adega Abrel Vilar
(82) 3623-1218
Praça José Amorim 154
Olho D'Água das Flores, Alagoas
 
Hospital Antônio Vieira Filho
(82) 3531-1461
Rua José Pereira de Melo
Batalha, Alagoas
 
Clínica São Lucas
(82) 3327-9899
Rua Engenheiro Mário de Gusmão 725
Maceió, Alagoas
 
Integraser Medicina Integrada & Spa Urbano
(82) 3311-8232
Rua Professor Sandoval Arroxelas, 214
Maceió, Alagoas
 
Patrícia Cecília Dias Prutchansky
(82) 3327-6312
Rua Deputado Elizeu Teixeira 488
Maceió, Alagoas
 

Bacteremia

A presença em alto ou baixo grau de bactérias na corrente sanguínea é denominada bacteremia. Se a quantidade de bactérias na corrente não for significativa, é bem provável que o próprio organismo se encarregue de retirá-las da circulação. Porém, se o número for alto, os anticorpos não darão conta e será necessária uma intervenção farmacológica (através de medicamentos específicos – os antibióticos). Contudo, dependo da velocidade da evolução do quadro do paciente, esta bacteremia deixa de ser “preocupante” e passa a ser letal, culminando num choque séptico. Neste caso o que ocorre é a infecção sanguínea (a sepsis) e pode levar o paciente à morte.A diagnose é feita através da colheita e análise sanguínea, isolada e em meio de cultura. Normalmente a bacteremia é temporária e assintomática, mas quando não é há grandes chances de se espalhar para outros lugares que não o de origem. Se chegar à este ponto a situação clínica do paciente é grave ou gravíssima. Por este motivo, em muitos pacientes categorizados no grupo de risco, é ministrado antibióticos e/ou fármacos similares para evitar o choque séptico que provavelmente evoluiria o paciente à óbito.Ainda falando sobre o exame de diagnóstico, é preciso ressaltar que é imprescindível a assepsia e o cuidado, além de atenção redobrada no manuseio da cultura de sangue do paciente em questão. Muitas vezes o diagnóstico é feito equivocadamente porque a cultura foi contaminada por agentes externos e isto passou despercebido aos olhos de quem cuida desta análise. Faz-se necessário realizar várias vezes a cultura até proferir o diagnóstico com segurança, para dispensar ou não o uso de medicamentos.Bibliografia:http://en.wikipedia.org/wiki/Bacteremiahttp://www.msd-brazil.com/msdbrazil/patients/manual_Merck/mm_sec17_176.htmlhttp://www.britannica.com/EBchecked/topic/48200/bacteremia