Bacteremia Oeiras PI

Informações sobre Bacteremia em Oeiras. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento de Bacteremia e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Oeiras.

Hidelberto Alves
(89) 3462-1709
Avenida Rui Barbosa
Oeiras, Piauí
 
Hospital Daniel Rocha
(89) 3462-1352
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Unidade Mista de Saúde de Santa Rosa
(89) 3428-1201
Rua Veríssimo Antônio da Silva 83
Santa Rosa do Piauí, Piauí
 
Hospital Nossa Senhora da Vitória
(89) 3462-1901
Rua Padre Silva 321
Oeiras, Piauí
 
Hospital Nossa Senhora Fátima
(86) 3212-1919
Avenida Teresina
Teresina, Piauí
 
Sandra Regina Pinheiro Torres
(89) 3462-1885
Avenida Cândido Aleixo 243
Oeiras, Piauí
 
E Angeline Cia Ltda
(89) 3462-1764
Avenida Rui Barbosa 470
Oeiras, Piauí
 
Hospital Deolindo Couto
(89) 3462-1714
Avenida Rui Barbosa 586
Oeiras, Piauí
 
Clínica São Bernardo
(86) 3221-4748
Rua 7 de Setembro 239
Teresina, Piauí
 
Iac - Instituto de Análises Clínicas
(86) 3221-2981
Rua Coelho de Resende 490
Teresina, Piauí
 

Bacteremia

A presença em alto ou baixo grau de bactérias na corrente sanguínea é denominada bacteremia. Se a quantidade de bactérias na corrente não for significativa, é bem provável que o próprio organismo se encarregue de retirá-las da circulação. Porém, se o número for alto, os anticorpos não darão conta e será necessária uma intervenção farmacológica (através de medicamentos específicos – os antibióticos). Contudo, dependo da velocidade da evolução do quadro do paciente, esta bacteremia deixa de ser “preocupante” e passa a ser letal, culminando num choque séptico. Neste caso o que ocorre é a infecção sanguínea (a sepsis) e pode levar o paciente à morte.A diagnose é feita através da colheita e análise sanguínea, isolada e em meio de cultura. Normalmente a bacteremia é temporária e assintomática, mas quando não é há grandes chances de se espalhar para outros lugares que não o de origem. Se chegar à este ponto a situação clínica do paciente é grave ou gravíssima. Por este motivo, em muitos pacientes categorizados no grupo de risco, é ministrado antibióticos e/ou fármacos similares para evitar o choque séptico que provavelmente evoluiria o paciente à óbito.Ainda falando sobre o exame de diagnóstico, é preciso ressaltar que é imprescindível a assepsia e o cuidado, além de atenção redobrada no manuseio da cultura de sangue do paciente em questão. Muitas vezes o diagnóstico é feito equivocadamente porque a cultura foi contaminada por agentes externos e isto passou despercebido aos olhos de quem cuida desta análise. Faz-se necessário realizar várias vezes a cultura até proferir o diagnóstico com segurança, para dispensar ou não o uso de medicamentos.Bibliografia:http://en.wikipedia.org/wiki/Bacteremiahttp://www.msd-brazil.com/msdbrazil/patients/manual_Merck/mm_sec17_176.htmlhttp://www.britannica.com/EBchecked/topic/48200/bacteremia