Artrite Psoriática Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo

Informações sobre Artrite Psoriática em Cachoeiro de Itapemirim. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Artrite Psoriática e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Cachoeiro de Itapemirim.

Franklin Wilson Novaes
(28) 3522-4139
Av Francisco Lacerda de Aguiar 26
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Eugenia de Azevedo
(28) 3522-1203
Av Pinheiro Junior 156 - Ed Sta Rosa
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luiz Carlos Maciel
(28) 3522-6120
R Coronel Francisco de Braga 71 - Ed Itapoa
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Joao Herminio Altoe Vargas
(81) 9035-2160
Av Francisco Lacerda de Aguiar 10 - Edf Pasteurs/204
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marcos Bastos Barbosa
Av Francisco Lacerda de Aguiar 10 - 306 Ed Paster
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gediao Cesar Seraphim
(28) 3522-8988
Av Rui Barbosa 55 - 2 Andar
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gastao Goncalves Coelho
(12) 2035-2207
R Antonio Caetano Goncalves 02
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Dian de Almeida
(28) 3521-2024
R Antonio Caetano Gonçalves 02 - 55
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Carlos Eduardo Noronha Dutra
(28) 3522-8988
Av Rui Barbosa 55 - 2 Andar
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Simone Netto Faissal
Vitoria, Espírito Santo
Especialidade
Reumatologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Artrite Psoriática

A artrite psoriática trata-se de uma inflamação que surge nas articulações (artrite) de indivíduos que possuem psoríase na pele ou nas unhas. Este tipo de artrite é similar à artrite reumatoide, porém soronegativa para esta.Normalmente não há preferência por sexo, com exceção de certos subtipos específicos, como a forma poliarticular simétrica, que predomina no sexo feminino, e da forma espondilítica, que predomina no sexo masculino. Acomete com maior frequência indivíduos que se encontram entre a terceira e a quinta décadas de vida, sendo rara a forma juvenil.A psoríase cutânea e uma doença relativamente comum, podendo afetar 1 a 2% da população e, em média, 5 a 10% desses indivíduos irão evoluir para artrite psoriática.Embora a etiopatogenia desta doença ainda tenha sido completamente elucidada, acredita-se que indivíduos que são geneticamente predispostos, quando em contato com determinados fatores ambientais, podem desencadear alterações imunológicas que irão resultar na desordem.Fatores emocionais são fatores significativos no desencadeamento da psoríase, tanto cutânea quanto articular.Comumente, em 75% dos casos, a lesão cutânea surge antes da artrite psoriática. Contudo, em 10% dos casos, há o surgimento concomitante de ambas e, e 15% dos casos, a artrite surge antes da psoríase cutânea. Não é típico haver correlação com a intensidade da lesão cutânea e da artrite.A artrite psoriática pode apresentar-se classicamente em cinco formas:Oligoartrite assimétrica: representa 70% dos casos e afeta grandes e/ou pequenas articulações. É comum a presença de tenossinovites, com os denominados “dedos em salsichas”.Poliartrite simétrica: representa aproximadamente 15% dos casos. O quadro clínico desta forma é muito parecido com o da artrite reumatoide e pode afetar as articulações interfalangianas distais, que habitualmente não são afetadas na artrite reumatoide.Artrite distal: representa 5% dos casos e atinge exclusivamente as articulações interfalangianas distais, normalmente em associação com lesões ungueais.Artrite mutilante: representa menos de 5% dos casos e trata-se da forma mais incomum e mais grave. Costuma afetar indivíduos jovens, com 20 a 30 anos de idade, comprometendo articulações das mãos e dos pés, que evoluem para importantes deformidades, com encurtamento dos dedos.Espondilite psoriática: representa aproximadamente 5% dos casos e o quadro clínico pode ser idêntico ao da espondilite anquilosante. Todavia, geralmente as imagens radiográficas de ambas são muito distintas.No geral, os pacientes podem apresentar:Rigidez matinal das articulações;Inchaço e hematomas articulares;Dor na coluna;Dores na nuca e tendinite.O diagnóstico é feito com base em um exame físico das lesões cutâneas, juntamente com exames radiológicos que apontam a presença da artrite psoriática. Outros exames de imagem, como tomografia computadorizada e cintilografia são outras opções. Exames laboratoriais também podem auxiliar no fechamento do diagnóstico.O tratamento visa, basicamente, controlar a inflamação das articulações, por meio do uso de anti-inflamatórios não esteroides. Além disso, podem ser utilizados corticosteroides, inclusive infiltração intra-articular desse fármaco. Contudo, alguns estudiosos da área apontam que o uso de corticosteroides pode intensificar as crises de psoríase.Caso o uso de anti-inflamatórios não esteroides não seja leve ao resultado esperado, fármacos imunossupressores, como o metotrexate, podem ser acrescentados ao tratamento.Atualmente tem sido tentado tratamento com inibidores do fator de necrose tumoral. Estes medicamentos são reservados para os casos mais severos da doença.Além do tratamento com fármacos, outras opções podem auxiliar no alívio da sintomatologia, incluindo:Dieta saudável;Manutenção do peso ideal;Repouso;Fisioterapia;Terapia quente/frio;Cirurgia, nos casos mais graves.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Artrite_psori%C3%A1ticahttp://www.medicinageriatrica.com.br/2007/08/02/artrite-psoriatica/http://www.tuasaude.com/artrite-psoriatica/http://www.manualmerck.net/?id=77&cn=771