Arteriosclerose Miguel Alves PI

Informações sobre Arteriosclerose em Miguel Alves. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Arteriosclerose e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Miguel Alves.

Hospital Pedro Vasconcelos
(86) 3244-1228
Avenida Desembargador Simplicio Mendes 576
Miguel Alves, Piauí
 
Fundacao Saude Assist C Neto
(98) 3473-1181
Rua Deputado Raimundo Bacelar
Coelho Neto, Maranhão
 
Hospital do Trabalhador Buritiense
(98) 3482-1158
Rua Antônio Pereira Mourão 84
Buriti, Maranhão
 
Caimi - Centro de Atendimento Integral A Mulher e A Infância
(86) 3223-3955
Rua Goiás 1210
Teresina, Piauí
 
Laboratório Clínico Piauiense
(86) 3221-0453
Rua Desembargador Pires de Castro 77 sl 103
Teresina, Piauí
 
Hospital Presidente Medice
(98) 3474-1181
Rua Fernando Ferrari 52
Duque Bacelar, Maranhão
 
Casa de Saúde Maternidade Coelho Neto
(98) 3473-1419
Avenida Antônio Guimarães
Coelho Neto, Maranhão
 
Clínica Infantil de Picos
(89) 3422-2335
Rua Padre Madeira 344
Picos, Piauí
 
Medtran Clínica de Medicina Trânsito
(86) 3221-0835
Rua Lisandro Nogueira 1625 s 8
Teresina, Piauí
 
Clínica Materno Infantil
(89) 3422-2955
Avenida Ayrton Senna 1095
Picos, Piauí
 

Arteriosclerose

A arteriosclerose é o estreitamento ou endurecimento das artérias. As artérias são tubos que levam sangue e oxigênio ao coração, cérebro e outras partes do corpo. A arteriosclerose pode começar na infância e progredir lentamente, na medida em que a pessoa cresce. Em algumas pessoas esta doença pode progredir mais rapidamente. Normalmente esta doença ocorre em pessoas maiores de 45 anos e é mais comum em homens. Depois da menopausa, as mulheres têm o mesmo risco que os homens.A arteriosclerose é uma enfermidade que pode favorecer: AVCs, aneurismas da aorta; infarto cerebral; angina abdominal (dor) e infarto intestinal (coágulo sangüíneo nos intestinos); doença arterial coronária e arteriosclerose das extremidades.Nas paredes das artérias doentes formam-se placas feitas de colesterol, células musculares, cálcio e tecido fibroso. Estas placas podem crescer tanto que obstruem a artéria e, como consequência, diminuem o fluxo sangüíneo. Estas placas também podem fragmentar-se e formar coágulos. Os coágulos podem bloquear o fluxo sangüíneo para outras áreas do organismo e causar sérios problemas.Freqüentemente os sintomas não aparecem até a doença estar em estágios avançados. Os sintomas dependem do local onde ocorre a diminuição do fluxo sanguíneo e da gravidade da doença. Podem acontecer cãibras musculares de ocorrem alterações nas artérias das pernas, angina pectoris ou um ataque cardíaco se houver danos nas artérias do coração, infarto cerebral ou ataques isquêmicos transitórios se houver alteração nas artérias do pescoço e cãibras abdominais se houver alteração das artérias do abdômen.O risco de desenvolver esta doença aumenta com pressão alta, tabagismo, diabetes, obesidade, altos níveis de colesterol LDL (colesterol ruim), baixos níveis de colesterol HDL (colesterol bom), sedentarismo e antecedentes familiares da doença.A arteriosclerose não tem cura, mas sua progressão pode ser diminuída ou detida. Esta doença exige constante acompanhamento médico e mudanças no estilo de vida (remédios para diminuir o colesterol, modificação da dieta, perda de peso, abandonar o cigarro e aumento da atividade física).Para prevenir a arteriosclerose é preciso não fumar, controlar os níveis de colesterol e de pressão arterial, praticar atividade física regularmente, adotar uma dieta rica em fibras e pobre em gordura, controlar o diabetes e manter peso adequado para a respectiva idade e altura.