Aparelho Ortodôntico Aracruz ES

Informações sobre Aparelho Ortodôntico em Aracruz. Encontre aqui dentistas especialistas em Aparelho Ortodôntico e endereços e telefones de clínicas em Aracruz.

Consultório Odontológico Doutor Ueliton Henrique Cuzzuol
(27) 3258-1249
Avenida Presidente Vargas 343 s 203
João Neiva, Espírito Santo
 
Deozolina Helena Cuzzuol Lyra
(27) 3258-1159
Avenida Presidente Vargas 531 s 1
João Neiva, Espírito Santo
 
Consultório Odontológico Doutor Deozolina Cusuol
(27) 3258-1032
Avenida Presidente Vargas 531
João Neiva, Espírito Santo
 
Dentalclin Clínica Odontológica
(27) 3267-1393
Rua Interventor Santos Neves s 13
Fundão, Espírito Santo
 
Norberto Francisco Lubiana
(27) 3325-8099
Rua Misael Pedreira da Silva 98 s 904
Vitória, Espírito Santo
 
Luciana Cometti
(27) 3258-1648
Avenida 7 de Setembro 157
João Neiva, Espírito Santo
 
Larissa Lechi Loureiro
(27) 3258-2912
Avenida Brasil 34 s 102
João Neiva, Espírito Santo
 
Mário Augusto Favarato Ruy
(27) 3258-3753
Praça Nossa Senhora Líbano 46 c
João Neiva, Espírito Santo
 
Vânia Pettersen Castello
(27) 3228-2225
Avenida Central 1355
Serra, Espírito Santo
 
Edival Bezzarella Fonseca
(27) 3229-1772
Rua Araribóia 532
Vila Velha, Espírito Santo
 

Aparelho Ortodôntico

As primeiras perguntas que os pacientes fazem quando entram no consultório do ortodontista são: "Vou usar aparelho? Quando? Fixo ou móvel? Posso escolher a cor?". Após a instalação e passadas as novidades, a pergunta seguinte é: "Quando vou tirar os aparelhos?" Para tentar matar essa curiosidade, exponho aqui um pouco do universo ortodôntico.

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: os removíveis e os fixos. Os removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos - que realizam pequenas movimentações dentárias -, ou ortopédicos, utilizados nas correções de alterações ósseas de crescimento. Estes últimos são colocados em crianças e adolescentes durante a fase de crescimento, inibindo ou estimulando o desenvolvimento dos ossos, ou ainda, redirecionando uma tendência de crescimento desfavorável. Para serem efetivos devem ser usados pelo maior número de horas por dia.

Já os aparelhos fixos são usados quando se deseja movimentar dentes no osso. São compostos por bráquetes que podem ser metálicos, plásticos ou de porcelana, que suportam o arco metálico. Com o uso de aparelhos fixos, um melhor engrenamento entre os dentes superiores e inferiores é obtido, restabelecendo um sorriso equilibrado.

Cada aparelho tem uma indicação precisa e quem vai determinar qual o melhor tipo e quanto tempo de tratamento é a arcada dentária do paciente. Cada caso é um caso e cada aparelho é projetado e planejado para corrigir aquele caso da melhor maneira e em menor tempo possível.

Hoje em dia, o número de pacientes adultos que procuram o ortodontista é muito grande e normalmente a melhor indicação na maioria dos casos é o aparelho fixo para movimentação mais efetiva dos dentes. Os aparelhos removíveis movimentam mais lentamente e de maneira muito limitada os dentes. Os aparelhos ortopédicos estão contra indicados nesta fase, pois o crescimento já acabou.

Para os adultos que lidam com o publico e não desejam a opção metálica, existem opções estéticas e invisíveis. Há aparelhos como os de policarbonato, safira ou porcelana, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a coloração do dente - entretanto, estes aparelhos apresentam duas desvantagens. A primeira é que, devido ao atrito da cerâmica com o fio de aço, estes aparelhos são menos eficientes e podem aumentar a duração do tratamento. A segunda desvantagem é que tem um custo bem maior que os aparelhos fixos de aço convencionais.

Existe também a técnica lingual onde as peças são coladas na parte interna dos dentes e tem como principal desvantagem o incômodo em relação à língua. Ainda podemos citar uma série de moldeiras que promovem o correto alinhamento e nivelamento dos dentes. Cada técnica tem suas vantagens e desvantagens, bem como indicações adequadas.

É muito difícil prever quanto tempo dura um tratamento, porque depende de vários fatores como resposta biológica do organismo, tipo de má oclusão, tipo de aparelho indicado e colaboração do paciente. O importante é procurar um profissional habilitado, usar o aparelho indicado da melhor maneira possível e comparecer as consultas de manutenção mensais para ativação e controle.