Angina bolhosa hemorrágica Cruzeiro do Sul AC

Informações sobre Angina bolhosa hemorrágica em Cruzeiro do Sul. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Angina bolhosa hemorrágica e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Cruzeiro do Sul.

Leal & Lima Clínica Médica
(68) 3322-1044
Avenida 15 de Novembro 30 s 04
Cruzeiro do Sul, Acre
 
Clínica Médica Dr. Luís Fernando Scarano Miranda
(44) 3465-1531
Avenida Senador Souza Naves 416 s 02
Cruzeiro do Sul, Paraná
 
Hospital Geral de Cruzeiro do Sul
(68) 3322-5271
Rua Lauro Muller 355
Cruzeiro do Sul, Acre
 
Hospital Municipal de Cruzeiro do Sul
(44) 3465-1507
Rua Maria Conceição Mendes
Cruzeiro do Sul, Paraná
 
Hospital Geral Cruzeiro do Sul
(68) 3322-2327
Rua Lauro Muller 350
Cruzeiro do Sul, Acre
 
Júlio Abel Seijas Chavez
(68) 3322-4761
Avenida 15 de Novembro 404
Cruzeiro do Sul, Acre
 
Secretaria Municipal de Saúde
(44) 3465-1384
Rua Maria Conceição Mendes
Cruzeiro do Sul, Paraná
 
Hospital Sao Gabriel Arcanjo
(51) 3764-1133
Rua General Neto 192
Cruzeiro do Sul, Rio Grande do Sul
 
Obstetrícia e Ginecologia Carvalho Ltda
(68) 3322-6161
Rua Formoso 223
Cruzeiro do Sul, Acre
 
Unidade Mista de Saúde Rodrigues Alves
(68) 3342-1256
Avenida Presidente Juscelino 605
Rodrigues Alves, Acre
 

Angina bolhosa hemorrágica

A angina bolhosa hemorrágica (ABH) consiste em um distúrbio recorrente no qual surgem bolhas de sangue na cavidade oral, embora não haja nenhum distúrbio sistêmico.Esta afecção, que foi caracterizada primeiramente por Badham em 1967, possui etiologia desconhecida; todavia, sabe-se que esta desordem pode ser desencadeada por diminutos traumas, como, por exemplo, os ocorridos durante a alimentação ou tratamentos dentários. Além disso, a ABH pode estar relacionada ao uso prolongado de esteroides inaláveis, como provável consequência da atrofia epitelial.Aproximadamente 11% dos pacientes que apresentam ABH são diabéticos e alguns relatos apontam que pode haver um padrão hereditário para esta afecção. Todavia, ainda é necessário realizar mais estudos para corroboração de ambas as afirmações.A ABH acomete com maior frequência indivíduo adultos e idosos, sem apresentar predileção por etnia ou sexo.Habitualmente, as bolhas não causam dor e situam-se na transição entre o palato mole e o palato duro, porém também pode ser encontrados na mucosa oral, lábios, margem lateral da língua, epiglote, aritenóides, faringe e esôfago.Alguns pacientes apresentam bolhas solitárias no palato mole, enquanto outros apresentam múltiplas bolhas pequenas, que se apresentam em intervalos regulares ou irregulares.A manifestação clínica mais frequente é uma sensação de “pontada” na bolha, seguida por edemaciação do palato mole. Dependendo do volume da lesão, a mesma pode ocasionar a sensação de sufocamento (dispneia); todavia é incomum ocorrer obstrução das vias aéreas.As bolhas apresentam diâmetro que varia, podendo alcançar entre 3 cm a 4 cm. Apresenta crescimento rápido, rompendo-se após minutos ou algumas horas de seu surgimento, geralmente durante as refeições, levando ao extravasamento de seu conteúdo. O sangramento resultante do rompimento da bolha tipicamente conduz à cicatrização espontaneamente, sendo que a mesma ocorre dentro de 1 a 4 semanas.Deve-se realizar o diagnóstico diferencial para outras doenças bolhosas, como penfigóide de membrana mucosa, penfigóide bolhoso, líquen plano bolhoso e epidermólise bolhosa adquirida.O prognóstico da ABH é bom e normalmente é feito um tratamento paliativo. Muitas vezes são prescritos clorexidina para bochecho, visando prevenir infecções secundárias, e analgésicos. Contudo, de acordo com alguns pesquisadores, bolhas de sangue demasiadamente grandes deveriam ser incisadas como forma de prevenção para uma possível obstrução das vias aéreas.Fonte:http://revistas.unipar.br/akropolis/article/viewFile/1640/1419http://boasaude.uol.com.br/realce/showdoc.cfm?libdocid=14738&ReturnCatID=20035http://www.upf.br/site/download/editora/revistas/rfo/v15n3/14_v15n3_(300_303).pdf