Amiloidose Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo

Informações sobre Amiloidose em Cachoeiro de Itapemirim. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Amiloidose e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Cachoeiro de Itapemirim.

Umanila Centro Clínico
(28) 3511-0590
Praça Jerônimo Monteiro 101 s 401
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
 
Hospital e Maternidade Tocantins
(63) 3467-1367
Praça Deputado José de Assis 1242
Presidente Kennedy, Tocantins
 
Carlos Eduardo Noronha Dutra
(28) 3522-8988
Av Rui Barbosa 55 - 2 Andar
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Franklin Wilson Novaes
(28) 3522-4139
Av Francisco Lacerda de Aguiar 26
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Maria Eugenia de Azevedo
(28) 3522-1203
Av Pinheiro Junior 156 - Ed Sta Rosa
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Hospital Infantil Francisco de Assis
(28) 2101-5656
Rua Coronel Guardia 62
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
 
Hospital e Maternidade do Tocantins
(63) 3467-1211
Rua Manoel Batista Ferreira 1 qd 3 lt 1
Presidente Kennedy, Tocantins
 
Joao Herminio Altoe Vargas
(81) 9035-2160
Av Francisco Lacerda de Aguiar 10 - Edf Pasteurs/204
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gilberto Dian de Almeida
(28) 3521-2024
R Antonio Caetano Gonçalves 02 - 55
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Gediao Cesar Seraphim
(28) 3522-8988
Av Rui Barbosa 55 - 2 Andar
Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Amiloidose

A amiloidose é uma doença caracterizada pelo depósito de proteína amilóide, que resulta de uma sequência de alterações no seu desdobramento, sendo que o depósito de fibrilhas amilóides insolúveis ocorre principalmente nos espaços extracelulares de órgãos e tecidos.De acordo com a natureza bioquímica da proteína precursora amilóide, as fibrilhas amilóides depositam-se localmente ou em todo o organismo. Esse depósito pode não representar nenhum perigo clínico aparente ou pode estar relacionado a alterações fisiopatológicas graves.Existem três tipos de amiloidose:Amiloidose Primária: acredita-se que essa doença esteja associada com alterações das células plasmáticas, como o mieloma múltilplo.Amiloidose Secundária: resulta de outras doenças, como por exemplo, tuberculose, artrite reumatóide, febre familiar do Mediterrâneo, entre outras.Amiloidose Hereditária: acomete os nervos e certos órgãos; foi diagnosticada em indivíduos provenientes de Portugal, Suécia, Japão e outros países.Pode existir uma quarta forma que estaria ligada ao envelhecimento normal do indivíduo, afetando especialmente o coração.O acúmulo de grandes quantidades de amilóide podem afetar o funcionamento normal de diversos órgãos. Os sintomas irão depender do local onde ocorre o acúmulo. Na amiloidose primária, os principais locais de acúmulo são: coração, pulmões, pele, língua, glândula tireóide, intestinos, fígado, rins e vasos sanguíneos. Esta acumulação pode resultar em insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares, dificuldade de respiração, língua grossa, glândula tireóide hipoativa, reduzida absorção dos nutrientes, insuficiência hepática, insuficiência renal e produção de hematomas ou hemorragias mais facilmente, em consequência dos seus efeitos no processo de coagulação; pode haver também uma perturbação do sistema nervoso, resultando em fraqueza e alteração da sensibilidade. A síndrome do túnel do carpo também pode aparecer.Já na amiloidose secundária, a amilóide tende a ser depositada no baço, fígado, rins, glândulas supra-renais e nos gânglios linfáticos. Geralmente o baço e o fígado aumentam de tamanho. Outros órgãos e vasos sanguíneos também podem ser afetados, mas muito raramente o coração é acometido.Como essa afecção produz problemas diversos, fica muito difícil de ser diagnosticada. Os médicos podem suspeitar de amiloidose quando vários órgãos falham ou quando há sangramento sem razão aparente. A suspeita de causa hereditária ocorre quando se descobre numa família uma perturbação nos nervos periféricos de transmissão hereditária. Normalmente o diagnóstico é obtido por meio da análise de uma pequena quantidade de gordura abdominal aspirada por uma agulha que é inserida próxima ao umbigo. Como alternativa, pode-se obter uma amostra de tecido para realizar uma biópsia. A amilóide é evidenciada ao microscópio com o uso de determinados corantes.O tratamento tem como objetivo fazer a amiloidose regredir. Entretanto, pacientes que possuem a amiloidose causada por mieloma múltiplo possuem um prognóstico reservado: a maioria das pessoas que sofrem de ambas as enfermidades morrem dentro de um ou dois anos. O tratamento irá depender do tipo de amiloidose:Primária: dependendo do grau de risco, poderá ser utilizada uma terapêutica com melfalam e predinisolona cíclicos, por via oral.Secundária: é necessário que a inflamação subjacente seja resolvida.Hereditária: transplante hepático, pois o defeito que produz a substância amilóide manifesta-se no fígado.Fontes:http://pt.wikipedia.org/wiki/Amiloidosehttp://www.manualmerck.net/?id=168http://www.fcsaude.ubi.pt/thesis/upload/118/721/filomenaxavier_amilo.pdfhttp://www.tuasaude.com/como-identinficar-a-amiloidose/http://pt.wikipedia.org/wiki/Paramiloidose