Alopecia Areata Corrente PI

Informações sobre Alopecia Areata em Corrente. Encontre aqui médicos especialistas, dicas de prevenção, onde fazer diagnóstico e tratamento da Alopecia Areata e endereços e telefones de hospitais e clínicas em Corrente.

Centro Médico Correntino
(89) 3573-1483
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Climecor
(89) 3573-1123
Rua Antônio Nogueira Carvalho 1147
Corrente, Piauí
 
Centro Clínica Clínica Médica Fisioterápica
(86) 3321-2200
Avenida Presidente Vargas 650
Parnaíba, Piauí
 
Unigastrus
(86) 3252-2063
Rua Benjamin Constant 1062
Campo Maior, Piauí
 
Amil Humana Assistência Médica
(89) 3422-1000
Avenida Nossa Senhora de Fátima 458
Picos, Piauí
 
Policlínica de Corrente
(89) 3573-1851
Avenida Desembargador Amaral 1675
Corrente, Piauí
 
Hospital Estadual e Regional D
(89) 3573-1465
Rua Antônio Nogueira Carvalho
Corrente, Piauí
 
Anísio Augusto da Paz
(86) 3252-4725
Rua Doutor Moura 650
Campo Maior, Piauí
 
Ortoclínica Ortopedia e Traumatologia
(86) 3222-5514
Rua Desembargador Pires de Castro 595
Teresina, Piauí
 
Clinican
(86) 3221-6643
Rua Coelho Rodrigues 1380
Teresina, Piauí
 

Alopecia Areata

A alopecia areata, conhecida vulgarmente como “pelada”, é uma afecção crônica dos folículos pilosos e das unhas, de etiologia ainda não elucidada, tendo, provavelmente, diversos fatores envolvidos no seu aparecimento, com evidentes componentes auto-imunes e genéticos.Essa afecção acomete de 1% a 2% da população mundial, de ambos os sexos, de todas as etnias, podendo surgir em qualquer idade. Normalmente, as áreas de cabelos/pêlos que caem são bem delimitadas e espalhadas pelo couro cabeludo (alopecia areata); a doença também pode limitar-se à barba (alopecia areata barbae). Todavia, pode evoluir para a queda total de cabelo e de pêlos do corpo. Surgem alterações nas unhas em 10% a 50% dos casos.Os indivíduos acometidos por essa afecção, normalmente relatam perda significativa de cabelos e presença abrupta de áreas ou área alopécicas. A lesão que caracterizam essa doença é uma placa alopécica lisa com coloração de pele normal acometendo o couro cabeludo ou qualquer região pilosa do corpo. Nas fases agudas, as lesões podem ser ligeiramente eritematosas e edematosas, surgindo no bordo das placas os pêlos peládicos ou pêlos em ponto de exclamação, que são afilados e menos pigmentados no ponto de emergência do couro cabeludo.As placas de alopecia geralmente são assintomáticas. Todavia, vários indivíduos acometidos por ela queixam-se de sensação parestésica com discreto prurido, dor e sensação de ardor local.Existem diversos tipos de alopecia areata. Dentre elas encontram-se as formas clássicas e as formas atípicas.Formas ClássicasAlopecia areata em placa única ou unifocal: é encontrada apenas uma placa alopécica redonda ou ovalada.Alopecia areata em placas múltiplas ou multifocal: nessa forma ocorrem múltiplas placas alopécicas típicas, afetando apenas o couro cabeludo ou também outras áreas pilosas.Alopecia areata ofiásica: a perda dos cabelos acontece na linha de implantação temporoocipital, aparecendo regiões alopécicas extensa, em faixas que atingem as bodas inferiores do couro cabeludo.Alopecia areata total: ocorre perda total dos pêlos terminais do couro cabeludo sem afetar os restantes dos pêlos corporais, podendo, nesse caso, haver acometimento ungueal.Alopecia areata universal: ocorre perda total dos pêlos do corpo, acometendo o couro cabeludo, os cílios, os supercílios, a barba, o bigode, as axilas e áreas genitais. Normalmente, há a presença de lesões ungueais variáveis.Formas AtípicasAlopecia areata tipo sisaifo (ofiasis inversa): a perda capilar atinge todo o couro cabeludo, exceto as margens inferiores, ao longo da linha de implantação temporoocipitalAlopecia areta reticular: ocorrem várias placas alopécicas separadas por finas faixas de cabelos preservados, conferindo um aspecto reticulado ao conjunto.Alopecia areata difusa: a perda de cabelo é aguda e difusa. A maior parte desses casos evolui para alopecia areata total.O diagnóstico geralmente é clínico. No entanto, existe um teste simples que auxilia na identificação dos casos de alopecia areata e a diferenciá-la de outros tipos de queda de cabelo: o teste consiste, basicamente, em puxar com delicadeza um tufo de cabelo (cerca de 60 fios) localizado nas margens das áreas pelada. O teste é positivo quando são arrancados, no mínimo, 6 fios pela raiz.O tratamento não é obrigatório, pois não previne novos episódios, uma vez que a condição é benigna e tende a regredir espontâneamente. No entanto, é normalmente indicado pela sua capacidade de causar distúrbios psicológicos nos pacientes. Existem diversos tipos de tratamento para a alopecia areata e ele irá depender das características clínicas de cada caso. Os fármacos utilizados podem ser de uso sistêmico ou local e a duração do tratamento irá depender da resposta de cada paciente.Fontes:http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/areata.shtmlhttp://www.copacabanarunners.net/alopecia-areata.htmlhttp://www.drauziovarella.com.br/ExibirConteudo/357/alopecia-areatahttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962005000100009http://www.saudeesportiva.com.br/alopecia-areata.php